Busca avançada
Ano de início
Entree

Associacao entre ativacao policlonal e artrite reativa provocada por yersinia enteocolitica.

Processo: 98/01821-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 1998
Vigência (Término): 31 de agosto de 2000
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunoquímica
Pesquisador responsável:Beatriz Maria Machado de Medeiros
Beneficiário:Eloisa Elena Cangiani
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Yersinia enterocolitica

Resumo

Os mecanismos através dos quais patógenos artritogênicos como Yersinia enterocolitica interagem com o sistema imune humano para produzir sinovite inflamatória não estão totalmente esclarecidos. Um dos mecanismos imunomoduladores usados pelos patógenos artritogênicos é a ativação policlonal de linfócitos. Infecções clínicas por Yersinia enterocolitica são seguidas pelo desenvolvimento de auto-anticorpos, cuja produção pode resultar de ativação policlonal de linfócitos B. Neste trabalho tentaremos aprofundar nossa investigação a respeito do mecanismo imunomodulador da ativação policlonal de linfócitos B, procurando verificar a extensão da ativação provocada por uma amostra artritogênica de Y. enterocolitica O:3 e comparar com aquela provocada por amostras virulentas porém não artritogênicas e amostras não virulentas de Y. enterocolitica O:3. Pesquisaremos também a presença de auto-anticorpos no soro dos animais infectados, com reatividade para diferentes estruturas moleculares autólogas. A ativação policlonal será verificada através da determinação da cinética de células esplênicas secretoras de imunoglobulinas, pela técnica de ELISPOT. A cinética de produção de auto-anticorpos será determinada através do teste Dot-Blot. (AU)