Busca avançada
Ano de início
Entree

A engenharia pedagógica

Processo: 94/02617-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 1995
Vigência (Término): 30 de abril de 1996
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Adalberto Marson
Beneficiário:Augusto Zanetti
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Ensino profissional e técnico   Racionalização do trabalho   Disciplina (regra de conduta)   Organização do trabalho

Resumo

O estudo aborda os discursos racionalizadores da segunda metade da década de 20. Pretende examinar os projetos de ensino profissionalizante preconizados pelos engenheiros suíço, fundador do Senai, Roberto Mange, que em linhas gerais teriam fomentado a formação da mão de obra industrial. Muitos historiadores consideraram indícios de aplicação do sistema Taylor, os enunciados difundidos por Mange, contudo estes apresentam singularidades que contradizem o consagrado paradigma taylorista que racionalizar o trabalho fabril. A partir desta primeira leitura constatamos que a lógica da equivalência reprodutora do mesmo reiterada por defensores e críticos da taylorização impediu que aflorasse a similitude, a analogia: vertente da semi-semilhança adaptativa; a evidência que o "sistema disciplinar taylorista nunca chegou a se realizar". (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ZANETTI, Augusto. Taylorismo e fordismo na indústria paulista: o empresariado e os projetos de organização racional do trabalho, 1920-1940. 2007. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas. Instituição: Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.