Busca avançada
Ano de início
Entree

Resistência adesiva a tração e avaliação clínica de cimentos de ionômero de vidro utilizados no tratamento restaurador atraumático

Processo: 01/04943-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2001
Vigência (Término): 30 de setembro de 2003
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Maria Fidela de Lima Navarro
Beneficiário:Daniela Francisca Gigo Cefaly
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Resistência à tração   Restauração dentária   Cimentos de ionômeros de vidro   Resistência de união (odontologia)

Resumo

Estudar a resistência adesiva à tração e realizar avaliação clínica de cimentos de ionômero de vidro (CIV) utilizados no tratamento restaurador atraumático (ART): Ketac Molar (Espe - convencional restaurador de alta viscosidade) e ProTec Cem (Vivadent - modificado por resina indicado para cimentação), manipulado em maior proporção pó/líquido. Para o teste de resistência adesiva à tração, serão utilizados 40 terceiros molares humanos extraídos que serão seccionados (80 secções) e cada secção (vestibular e lingual) será desgastada até a obtenção esmalte ou dentina superficial. Quarenta secções serão submetidas à desmineralização. Sobre as secções será adaptada matriz em forma de tronco de cone invertido (altura=4,0 mm, base maior=6,0 mm de diâmetro e base menor=3,0 mm de diâmetro) onde os CIV serão inseridos. Após 20 minutos, os corpos-de-prova serão armazenados por 24 h em água deionizada. Em seguida, serão adaptados à máquina de ensaios Kratos para a realização do teste. Os dados serão submetidos à análise de variância a dois critérios. Para a avaliação clínica, 30 pacientes (7-12 anos) receberão cada um 2 restaurações Classe II em dentes permanentes, por meio da técnica do ART. As restaurações serão avaliadas após 6 meses, 1 e 2 anos por 2 examinadores, por meio de escores. Os dados serão submetidos ao teste Chi quadrado. Como resultados, espera-se uma maior resistência adesiva à tração e maior porcentagem de sobrevivência das restaurações com o ProTec Cem. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DANIELA FRANCISCA GIGO CEFALY; TEREZINHA DE JESUS ESTEVES BARATA; CELIANE MARY CARNEIRO TAPETY; EDUARDO BRESCIANI; MARIA FIDELA DE LIMA NAVARRO. Clinical evaluation of multisurface ART restorations. Journal of Applied Oral Science, v. 13, n. 1, p. -, Mar. 2005.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.