Busca avançada
Ano de início
Entree

Escravidão, criminalidade e cotidiano: França 1830-1888

Processo: 01/02568-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2001
Vigência (Término): 31 de março de 2003
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Darío Horacio Gutiérrez Gallardo
Beneficiário:Ricardo Alexandre Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de História, Direito e Serviço Social. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Franca. Franca , SP, Brasil
Assunto(s):Criminalidade   Escravidão   História do século XIX   Franca (SP)

Resumo

Visando a continuação e o aprofundamento do trabalho de iniciação científica desenvolvido pelo candidato com o auxílio aa FAPESP, a pesquisa proposta busca - por meio da análise de processos-crime nos quais escravos figuraram como réus e vítimas na comarca de Franca, situada na região nordeste da então Província e atual Estado de São Paulo, no período de vigência do Código Criminal do Império do Brasil - compreender o cotidiano, bem como as estratégias de sobrevivência dos escravos numa região preponderantemente rural, na qual predominaram as pequenas posses cativas. Procura-se, ainda, verificar o posicionamento das pessoas envolvidas - além dos réus e vítimas - nas situações que significavam a desordem criminal. Pretende-se, desta maneira, chegar ao universo de relações sociais dos cativos francanos, inserindo-o no conjunto diversificado de práticas tidas como delituosas cometidas e sofridas pelos escravos africanos e seus descendentes no Brasil. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
FERREIRA, Ricardo Alexandre. Escravidão, criminalidade e cotidiano: Franca 1830-1888. 142 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Historia, Direito e Serviço Social. Franca.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.