Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do comportamento da videira Niagara Rosada (Vitis labrusca l.) sobre cinco porta-enxertos no Vale do Paraíba, Estado de São Paulo

Processo: 96/04528-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 1996
Vigência (Término): 31 de dezembro de 1997
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Francisco de Assis Alves Mourão Filho
Beneficiário:Dario Pauleto
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Clima   Viticultura

Resumo

A uva Niagara Rosada (Vitis labrusca L), surgiu em Louveira SP, em 1983, resultante de uma mutação somática da Niagara Branca (Souza, 1969), podendo, portanto, ser considerada um produto nacional. As características dessa uva são muito semelhantes à Niagara Branca, apresentando-se mais vigorosa e produtiva, e com cachos maiores. As videiras são plantas de boa capacidade de adaptação, e quando combinadas com porta-enxertos de diferentes características horticulturais, possibilitam a escolha de combinações que melhor se adaptem as t diferentes regiões do Estado. Todavia, as diferenças climáticas entre as regiões produtoras e diferentes tipos de porta-enxertos, proporcionam uma variabilidade no comportamento da videira, influenciando no seu vigor, produtividade e época de colheita. Assim, o presente trabalho visa estudar o comportamento da cultivar de uva de mesa Niagara Rosada, enxertada sobre os porta- enxertos Traviu (Riparia rupestris x Cordifolia) 106-8 Mgt, Kobber 5BB (Berlandieri x Riparia), IAC 313 (Golia x Smalliana), IAC 766 (Traviu x Caribaea) Schwarsmann (Riparia x Rupestris). Os dados do presente projeto serão coletados de um ensaio de porta-enxertos para uva Niagara Rosada já instalado na Universidade de Taubaté, Taubaté, SP. Os parâmetros a serem coletados e analisados são: vigor e produção das plantas sobre os cinco cavalos, época de colheita, qualidade externa e interna dos frutos (dados biométricos dos cachos e das bagas), ciclo vegetativo e produtivo. Os resultados obtidos servirão para a confecção da Tese de Mestrado do bolsista. A duração do projeto em pauta será de 02 anos, a partir de julho de 1996. Os resultados coletados serão de grande utilidade para o direcionamento e adaptação do cultivo da uva Niagara Rosada no Vale do Paraíba. (AU)