Busca avançada
Ano de início
Entree

Defesas celulares contra oxidantes derivados de óxido nítrico

Processo: 01/01733-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2001
Vigência (Término): 31 de maio de 2003
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Ohara Augusto
Beneficiário:Denise de Castro Fernandes
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:00/02949-8 - Espécies reativas derivadas de oxigênio, nitrogênio e de carbono: interações e relevância em processos fisiopatológicos, AP.TEM
Assunto(s):Óxido nítrico   Superóxidos

Resumo

Nosso projeto objetiva examinar as potenciais defesas enzimáticas contra o peroxinitrito e radicais dele derivados. Como justificado no Projeto Temático, priorizaremos tiol proteínas (peroxiredoxina, metalotioneina e tireredoxina) porque, dentre os grupos prostéticos, aqueles que poderiam reagir com peroxinitrito com constantes de velocidade comparáveis àquela do dióxido de carbono. Nosso projeto consistirá de quatro etapas: 1) Determinação das constantes de segunda ordem da reação de peroxinitrito com peroxiredoxina selvagem e mutantes, que irão permitir avaliar quanto as peroxiredoxinas podem competir com outros alvos biológicos por peroxinitrito e, através do uso das mutantes, poderemos inferir quais dos grupos tióis são os alvos mais importantes; 2) Avaliação dos efeitos das peroxiredoxinas na oxidação de rodamina e nitração de tirosina por peroxinitrito em presença e ausência de bicarbonato/dióxido de carbono, pois estudos foram realizados apenas na presença de dióxido de carbono; 3) Examinação dos produtos de oxidação dos tióis das peroxiredoxinas por peroxinitrito em ausência e presença de bicarbonato/dióxido de carbono por espectroscopia de massa (após reação com 7-cloro-4-nitrobenzo-2-oxa-1,3-diazol), EPR-método captador do spin ou EPR de baixa temperatura; 4) Comparação da susceptibilidade de E. colli super-expressando peroxiredoxina selvagem e mutantes de S. cerevisie a peroxinitrito e seus precursores, avaliando as atividades estudadas in vivo. (AU)