Busca avançada
Ano de início
Entree

A vitamina "b6" e a frequencia de aberracoes cromossomicas induzidas pela doxorrubicina em celulas de mamiferos "in vitro" e "in vivo".

Processo: 00/05663-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2000
Vigência (Término): 31 de julho de 2002
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Mutagênese
Pesquisador responsável:Catarina Satie Takahashi
Beneficiário:Paula Lumy Takeuchi
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Aberrações cromossômicas   Doxorrubicina   Vitamina B6

Resumo

As pesquisas sobre compostos que possam impedir os efeitos mutagênicos de muitas substâncias são de grande importância, já que podem auxiliar no entendimento dos mecanismos celulares de mutagênese e fornecer informações para a prevenção das mutações que resultam em câncer, envelhecimento ou doenças provocadas por agentes genotóxicos. A doxorrubicina é um quimioterápico capaz de induzir aberrações cromossômicas em linfócitos humanos in vitro, este composto intercala-se com a molécula de DNA e produz radicais livres, lesando-a. As vitaminas representam uma classe de antimutagênicos, capazes de seqüestrar radicais livres ou eletrófilos, que danificam o DNA e outras estruturas celulares. Os principais representantes desta classe são as vitaminas A, C e E, poucas investigações quanto ao potencial antimutagênico da vitamina B6 foram realizadas. Esta vitamina é cofator de muitas transaminases, exercendo importante papel na síntese de aminoácidos, nucleotídeos e ácidos nucléicos. Portanto, o objetivo deste projeto é avaliar o efeito da vitamina B6 sobre a freqüência de aberrações cromossômicas induzidas pela doxorrubicina. Para tanto, serão utilizados ensaios biológicos in vitro, com linfócitos do sangue periférico humano e in vivo, com células da medula óssea de ratos Wistar. (AU)