Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização e determinação da interação entre a "tris-(s)-1 fenileticarbamato" de amilose e sulfóxidos quirais, utilizados em coluna de "CLAE", via ressonância magnética nuclear

Processo: 00/11798-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2001
Vigência (Término): 30 de junho de 2001
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Antonio Gilberto Ferreira
Beneficiário:Sandra Romera
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Amilose   Cromatografia líquida de alta eficiência   Carbamatos   Ressonância magnética nuclear

Resumo

Entre os derivados de polissacarídeos, os carbamatos de celulose e amilose são os mais empregados como fases estacionárias quirais em CLAE. A grande vantagem destas, quando comparadas com as fases quirais de outros tipos, reside no fato de uma maior variedade de classes de compostos quirais serem eficientemente resolvida. Estes carbamatos são preparados através da reação do polissacarídeo com o isocianato. O grau de derivação desta reação tem sido determinado por analise elementar e espectro na região do infra vermelho. Entretanto, estas técnicas não fornecem resultados satisfatórios quando é necessário um melhor controle do grau de derivação e a indicação da pureza do carbamato obtido. Também é necessário investigarmos quais são os átomos envolvidos na interação entre a fase estacionária quiral e os sulfóxidos quirais para estabelecermos modelos que possam explicar a alta seletividade da fase estacionária. Assim, estamos propondo neste projeto, a investigação via RMN de líquidos, para caracterização da fase estacionária (tris-[(S)-1-feniletilcarbamato] de amilose) e da determinação dos pontos de "contacto" entre a fase estacionária quiral e os sulfóxidos quirais. Através dos dados de deslocamento químico de 1H e 13C, estes últimos obtidos via detecção indireta (HSQC e HMBC), dos dados de n.O.e. (efeito nuclear Overhauser) e a determinação da mobilidade através das medidas de T1 (Relaxagão Transversal) de 1H acreditemos obter as informações necessárias. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ROMERA, Sandra. Complexos de cobre (II), níquel(II) e oxovanadio (IV) com bases de Shiff como catalisadores na oxidação de sulfetos. 2002. 69 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia São Carlos.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.