Busca avançada
Ano de início
Entree

Capacidade osmorregulatória e a quantificação ultracitoquímica de Na+/K+ ATPase nas brânquias e túbulos renais dos camarões Macrobrachium brasiliense e Palaemon northropi (Crustacea, Palaemonidae)

Processo: 98/00591-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 1998
Vigência (Término): 31 de julho de 2000
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:John Campbell McNamara
Beneficiário:Antonio Hernandes Torres Junior
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil

Resumo

Os mecanismos de osmorregulação nos camarões palemonídeos consistem da captação e reabsorção de íons através da atividade da Na+/K+-ATPase localizada nas invaginações das células do septo intralamelar das brânquias e nas invaginações basais das células dos túbulos renais. Pretende-se avaliar a capacidade osmo- e iono- regulatória (Na+ e Cl) de Macrobrachium brasiliense, de água doce, e Palaemon northropi, marinho. Utilizar-se-á também de uma técnica ultracitoquímica para quantificar a densidade dos sítios da ATPase nas brânquias e túbulos renais; quantificar-se-ão também outros parâmetros morfométricos, visando comparar a base estrutural dos processos osmorregulatórios nas duas espécies. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MCNAMARA, JOHN CAMPBELL; FREIRE, CAROLINA ARRUDA; TORRES, JR., ANTONIO HERNANDES; FARIA, SAMUEL COELHO. The conquest of fresh water by the palaemonid shrimps: an evolutionary history scripted in the osmoregulatory epithelia of the gills and antennal glands. Biological Journal of the Linnean Society, v. 114, n. 3, p. 673-688, MAR 2015. Citações Web of Science: 16.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.