Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da redistribuição 3D de gases e aerossóis de queimadas em Roraima 1998

Processo: 02/10469-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2003
Vigência (Término): 05 de dezembro de 2004
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências
Pesquisador responsável:Saulo Ribeiro de Freitas
Beneficiário:Rodrigo Gevaerd
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Poluição atmosférica   Transporte de contaminantes   Queimada   Aerossóis   Mudança climática   Modelos atmosféricos   Roraima

Resumo

Projeto para o estudo do transporte atmosférico de emissões de queimadas ocorridas na região de Roraima nos primeiros meses de 1998, particularizando o papel dos sistemas convectivos profundos na redistribuição 3d destes contaminantes atmosféricos. O estudo será realizado por meio de simulação numérica dos movimentos da atmosfera utilizando o modelo atmosférico RAMS (Regional Atmospheric Modeling System) com um modelo de transporte Euleriano acoplado. É resolvida a equação de conservação de massa destes materiais com a introdução de um modelo de fontes emissoras associadas às queimadas em floresta tropical, savanas e pastagem da América do Sul. Os termos de advecção na escala resolvida e o transporto turbulento na escala sub-grade são resolvidos utilizando as parametrizações próprias do modelo RAMS. (Foi introduzida) uma parametrização de cumulus precipitantes baseada no conceito de fluxo de massa, e, acoplado a esta, um transporte sub-grade de traçadores por estes sistemas. O incêndio de Roraima constitui um excelente estudo de caso uma vez que existe uma série de trabalhos detalhados nos quais se estimou com precisão áreas e biomas afetados. Isto possibilitará o cálculo da quantidade destes contaminantes que foram injetados na camada limite planetária e, posteriormente, redistribuídos verticalmente para alta troposfera por sistemas convectivos profundos tal qual foi observado durante o experimento LBA-CLAIRE 1998. (AU)