Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do perfil de migração celular em ratas sensibilizadas e broncoprovocadas: efeito regulador dos hormônios sexuais

Processo: 98/10263-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 1998
Vigência (Término): 30 de setembro de 2000
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia
Pesquisador responsável:Wothan Tavares de Lima
Beneficiário:Ana Paula Ligeiro de Oliveira
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Anafilaxia   Movimento celular   Asma   Inflamação   Hormônios esteroides gonadais   Ovariectomia

Resumo

A asma é doença inflamatória pulmonar a qual se caracteriza por episódios mais ou menos reversíveis de broncoconstrição, desenvolvimento de exacerbada contração da musculatura lisa das vias aéreas a diversos estímulos (hiperreatividade), aumento do número de células inflamatórias no espaço aéreo (eosinófílos, mastócitos, neutrófilos, linfócitos entre outros) e perda do epitélio brônquico. Acredita-se que a descamação epitelial vista na asma é conseqüente à liberação de produtos tóxicos derivados de células inflamatórias migradas para o pulmão. Como resultado da lesão do epitélio há a exposição de terminações nervosas sensitivas locais. Diversos estímulos podem determinar que essas vias liberem mediadores os quais podem participar do desenvolvimento da hiperreatividade das vias aéreas. Alguns autores acreditam que a inflamação pulmonar é condição precípua para o aparecimento da hiperreatividade. A asma é afecção multifatorial cujo desenvolvimento compreende desde a predisposição genética do indivíduo, até a sua contínua exposição a agentes sensibilizantes. Existem diversos fatores os quais concorrem para o estabelecimento e/ou aumento dos sintomas da asma. Entre esses fatores está a flutuação na concentração plasmática de hormônios típica do ciclo sexual. Existem fortes evidências sugerindo que durante os dias que antecedem a menstruação, bem como durante o seu curso, os sintomas da asma podem ser significativamente aumentados. De fato, 30-40 % das mulheres asmáticas que ingressam nos serviços de emergência hospitalar estão próximas do período de menstruação. A esses episódios dá-se o nome de asma pré-menstrual (APM). Parece que a deterioração do quadro respiratório observado na APM pode ser modulada pela administração de estrógenos ou progesterona. A despeito do mencionado, os estudos clínicos realizados até o momento não são conclusivos quanto à efetiva participação desses hormônios na APM, visto que a literatura apresenta dados favoráveis e desfavoráveis aos seus usos. Os dados apresentados na literatura são, em sua maioria, referentes à mecânica pulmonar. Entretanto, aqueles derivados de estudos que enfocam a importância dos hormônios sexuais na modulação da resposta inflamatória pulmonar (migração celular) após a exposição de indivíduos sensibilizados ao antígeno ainda são incipientes. A resposta inflamatória parece ser aspecto fundamental para o desencadeamento da asma. No presente estudo, investigaremos inicialmente o efeito do decaimento (em dias) da concentração dos hormônios sexuais circulantes sobre o perfil de células inflamatórias presentes no pulmão de ratas sensibilizadas, ooforectomizadas e submetidas à inalação do antígeno. Estudos de reposição hormonal, bem como avaliação da participação dos corticoesteróides também serão conduzidos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LIGEIRO DE OLIVEIRA‚ A.P.; OLIVEIRA-FILHO‚ R.M.; DA SILVA‚ Z.L.; BORELLI‚ P.; TAVARES DE LIMA‚ W. Regulation of allergic lung inflammation in rats: interaction between estradiol and corticosterone. NEUROIMMUNOMODULATION, v. 11, n. 1, p. 20-27, 2004.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.