Busca avançada
Ano de início
Entree

Quantificação de carga proviral (DNA e RNA) de HTLV-I por PCR em tempo real e comparação do perfil de citocinas entre ELISA e PCR em tempo real

Processo: 03/00841-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2003
Vigência (Término): 31 de março de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Jorge Simão do Rosário Casseb
Beneficiário:Patricia Aparecida Montanheiro
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Quimiocinas   Citocinas   Carga viral

Resumo

Cerca de 50 mil pessoas são portadoras do HTLV-I na cidade de SP. O HTLV-I é o agente causador da paraparesia espástica tropicat/mielopatia associada ao HTLV-I (TSP/HAM), e os mecanismos da patogênese são obscuros. A TSP/HAM é considerada uma doença imunomediada, e algumas citocinas podem estar associadas com a lesão na membrana de mielina da coluna espinhal, provavelmente estimuladas, pela presença de antígenos virais. A PCR em tempo real pode ser utifeada para a detecção de citocinas e apresenta uma maior sensibilidade para quantificação de citocinas e carga proviral pela detecção do mRNA específico. Objetivos: Detecção de citocinas através de técnicas sorológicas e de biologia molecular (PCR em tempo real) que auxiliaram no aconselhamento e avaliação de pacientes infectados pelo HTLV-I, HIV-1 e na co-infecção. Além, de uma avaliação da carga proviral e de mRNA dos paciente com infecção pelo HTLV-I. Casuística: Grupo I: indivíduos soronegativos para HIV-1 e HTLV-I (Controle); Grupo II: pacientes HTLV-I assintomáticos; Grupo III: pacientes com TSP/HAM pelo HTLV-I; Grupo IV: pacientes com HIV-1; Grupo V: pacientes com HIV-1 e HTLV-l; Grupo VI: pacientes com HTLV-I, TSP/HAM e HIV-1. Assim, propomos a quantificação das citocinas pela PCR em tempo real a partir de cultura celular pela detecção da expressão do mRNA, pois novos trabalhos indicam que a carga viral mensurada através de RNAm da região Tax poderia elevar essa sensibilidade. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.