Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo químico e atividade biológica de extratos de "Penicillium waksmanii"

Processo: 02/06143-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2002
Vigência (Término): 31 de julho de 2004
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Mônica Tallarico Pupo
Beneficiário:Carlos Eduardo Netto
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Anti-infecciosos   Doença de Chagas   Trypanosoma cruzi   Tripanossomicidas

Resumo

A ausência de tratamento eficaz contra a doença de Chagas e a grande incidência de contaminação nos bancos de sangue justificam a pesquisa de novas substâncias efetivas no controle do parasita. A enzima glicolítica gliceraldeído-3-fosfato desidrogenase (GAPDH) de T. cruzi é fundamental para o ciclo de vida do parasita, representando um alvo terapêutico. O rápido desenvolvimento de resistência pelos microrganismos motiva a busca de novos agentes antimicrobianos. Os fungos produzem várias substâncias bioativas, com destaque aos antibióticos. Diversas classes de metabólitos secundários bioativos já foram isoladas de espécies de Penicillium. O potencial tripanocida de algumas espécies de Penicillium já foi demonstrado. Propõe-se neste projeto a adequação das condições de cultivo para o Penicillium waksmanii, obtenção dos extratos orgânicos da massa micelial e fluido da cultura, avaliação das seguintes atividades para seleção do extrato mais promissor: i) inibição da enzima GAPDH; ii) tripanocida in vitro sobre a forma tripomastigota do parasita; iii) antimicrobiana. Com adequação das condições de cultivo para aumento da produção dos metabólitos secundários, será produzido maior quantidade de massa micelial e posterior obtenção de maior quantidade de extrato bruto. O fracionamento do extrato bruto de maior interesse será monitorado pelos ensaios biológicos, a fim de se isolar e identificar os constituintes ativos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.