Busca avançada
Ano de início
Entree

Pró-fármacos de derivados 5-nitro-2-tiofilidenicos: planejamento, síntese e determinação da potencial atividade antichagásica

Processo: 03/01557-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2003
Vigência (Término): 31 de julho de 2005
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Leoberto Costa Tavares
Beneficiário:Márcia Maria Afonso Lima Dias
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Planejamento de fármacos   Pró-fármacos   Latenciação de fármacos   Tripanossomicidas   Doença de Chagas   Peptídeos   Ácido N-acetilneuramínico

Resumo

Frente à necessidade premente de novos fármacos efetivos no combate ã Doença de Chagas uma das armas que os químicos-farmacêuticos têm em mãos, é explorar a atividade de fármacos em uso ou de substâncias que se mostrem promissoras usando o processo da latenciação como método racional de modificação molecular, com perspectivas de obtenção de moléculas aproveitáveis do ponto de vista terapêutico. A presente proposta de trabalho faz parte do Projeto Temático, aprovado sob coordenação da Profa. Tit. Elizabeth Igne Ferreira - No 01/01192-3, para desenvolvimento de pró-fármacos derivados do 5-nitro-2-tiofilideno com potencial atividade antichagásica e refere-se à primeira etapa, envolvendo a formação do grupo espaçante e sua ligação ao composto bioativo, bem como a avaliação da influência do agente espaçante na liberação da molécula biologicamente ativa no sítio de ação, visando estabelecer bases físico-químicas para o planejamento de novos antichagásicos com atividade superior e menor toxicidade. Os compostos obtidos serão, em etapa posterior, ligado a um dipeptídeo derivado do ácido siálico para obtenção de fármaco dirigido. A escolha desse derivado para transportador baseia-se na necessidade do ácido siálico para o mecanismo de adesão e invasão do parasita às células de mamíferos, mas por serem incapazes de biossintetiza-lo, o obtêm retirando das glicoproteínas sialiadas do hospedeiro onde as unidades do ácido são a-2,3 ligadas à resíduos metil b-galactosídeos. (AU)