Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo in vitro do efeito da própolis da Bahia sobre estreptococos do grupo mutans e na atividade das glucosiltransferases

Processo: 99/11994-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2000
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2002
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Pesquisador responsável:Pedro Luiz Rosalen
Beneficiário:Simone Duarte
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Cárie dentária   Anti-infecciosos   Própolis   Glicosiltransferases

Resumo

Cárie dental tem sido reconhecida como uma doença infecto-contagiosa relacionada a um grupo de microrganismos, entre eles os estreptococos do grupo mutans, responsáveis pela produção de ácidos, a partir de carboidratos fermentáveis, que levam a desmineralização da estrutura dental. Os Streptococcus mutans sintetizarem glucanos a partir da sacarose através das glucosiltransferases (Gtf), que facilitam a aderência e acúmulo desses microrganismos sobre a superfície lisa do esmalte dental contribuindo para a formação de um biofilme cariogênico. Uma das estratégias para prevenir a doença cárie seria, então, o uso de agentes antimicrobianos e/ou inibidores da atividade das Gtfs. A própolis tem se destacado pela sua propriedade antimicrobiana, porém, poucos relatos na literatura têm avaliado essa atividade sobre os patógenos bucais. O efeito da própolis sobre a atividade das Gtfs também é escasso, sendo as análises realizadas apenas com preparado enzimático bruto. Recentemente, uma nova variedade de própolis foi encontrada na Bahia com uma composição química totalmente diferente da relatada na literatura. Estudos preliminares demonstraram que o seu extrato etanólico bruto is apresentou uma forte atividade antibacteriana sobre S. mutans, além de atividade antitumoral e antiinflamatória. O objetivo principal do presente projeto é avaliar o efeito do extrato etanólico da própolis da Bahia e as suas frações purificadas sobre os estreptococos do grupo mutans e na atividade das Gtfs. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DUARTE‚ S.; KOO‚ H.; BOWEN‚ W.H.; HAYACIBARA‚ M.F.; CURY‚ J.A.; IKEGAKI‚ M.; ROSALEN‚ P.L. Effect of a novel type of propolis and its chemical fractions on glucosyltransferases and on growth and adherence of mutans streptococci. BIOLOGICAL & PHARMACEUTICAL BULLETIN, v. 26, n. 4, p. 527-531, 2003.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
DUARTE, Simone. Estudo in vitro do efeito da propolis da Bahia (Mata Atlantica) sobre estreptococos do grupo mutans e na atividade das glucosiltransferases. 2002. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Odontologia de Piracicaba.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.