Busca avançada
Ano de início
Entree

Antinocicepção induzida pelo medo: efeitos da inibição da óxido nítrico sintase na matéria cinzenta periaquedutal de camudongos

Processo: 03/11571-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2004
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2006
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Ricardo Luiz Nunes de Souza
Beneficiário:Tarciso Tadeu Miguel
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:02/03705-0 - Neurobiologia do medo e do stress, AP.TEM
Assunto(s):Glutamatos   Analgesia   Óxido nítrico   Medo   Ansiedade

Resumo

Situações ameaçadoras ou de perigo eliciam nos animais respostas defensivas expressas como comportamentos de luta e fuga, imobilidade, ativação autonômica e antinocicepção. O labirinto em cruz elevado (LCE) é um modelo animal de ansiedade que se traduz pela ameaça para ratos e camundongos diante de lugares abertos e altos. O LCE tem sido utilizado para estudar as propriedades ansiolíticas e ansiogênicas de drogas e avaliar a resposta nociceptiva frente a uma situação de perigo (braços abertos). Estudos sugerem que o Óxido nítrico (NO) é uma molécula chave participantes das reações de defesa e que a matéria cinzenta periaquedutal mesencefálica, estrutura integrante do sistema de defesa dos animais, é um sítio da ação de inibidores da NO sintase. Deste modo, este estudo tem por objetivo, investigar a participação do NO nos índices de ansiedade e sobre a resposta nociceptiva em camundongos expostos ao LCE. O método de investigação da atuação do NO será pela inibição da sua enzima de síntese (Nw-Propil-L-arginina, seletivo para nNOS) injetado na MCP. Além disso, o presente estudo investigará os efeitos da inibição da nNOS em animais expostos ao LCE aberto, a qual se configura como uma situação de medo inescapável. Em experimento independente, investigaremos também os efeitos da microinjeção intra-MCP de Nw-Propil-L-arginina na antinocicepção provocada pela infusão do agonista de receptores NMDA, o ácido N-metil-d-aspártico, na mesma estrutura. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.