Busca avançada
Ano de início
Entree

Aspectos de transdução de sinal em Plasmodium. papel da melatonina na sincronização sazonal da infecção malárica

Processo: 03/05756-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2004
Vigência (Término): 31 de agosto de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica
Pesquisador responsável:Célia Regina da Silva Garcia
Beneficiário:Robson Sartorello
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:02/06194-7 - Bases moleculares da transdução de sinal do ciclo celular de parasitas de malária, AP.TEM
Assunto(s):Plasmodium   Malária   Melatonina   Lagartos   Colina quinase   Transdução de sinais

Resumo

Diferente de todas as outras espécies que infectam mamíferos e aves, a infecção por Plasmodium de lagartos em cativeiro diminui até desaparecer por completo. Este aspecto da infecção é fascinante e compreendê-lo representa um desafio que poderá contribuir para o estudo da biologia do parasita, já que mais de 50% das espécies infectam lagartos. Os eritrócitos de lagartos são nucleados, apresentando uma maquinaria celular complexa inexistente nos eritrócitos de mamíferos. Pretendemos investigar mecanismos de sinalização por Ca2+ em eritócitos de lagartos principalmente das famílias Gymnophthalmidae, Scincidae e Gekkonidae. A resposta observada de aumento de [Ca2+]c do parasita P.kentropyxi, à adição de melatonina, corrobora a hipótese levantada pelo laboratório que o parasita percebe variações do ambiente externo através do hormônio proveniente do hospedeiro. Propomos a melatonina é o agente sincronizador do ciclo de vida nas espécies de Plasmodium que infectam lagartos, a exemplo que ocorre em espécies que infectam mamíferos, porém de maneira sazonal. A via de novo Kennedy de síntese de fosfatidilcolina é um passo essencial no ciclo de vida do parasita, sendo a colina quinase a sua primeira enzima. A baixa homologia desta enzima com a humana possibilitaria a utilização de inibidores com fins terapêuticos. Pretendemos estudar seus substratos de fosforilação, obter informações a respeito de sua localização no ciclo de vida do parasita e de sua estrutura tridimensional. (AU)