Busca avançada
Ano de início
Entree

Previsão de tempestades severas em curtíssimo prazo para o estado de São Paulo

Processo: 03/09395-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2004
Vigência (Término): 31 de março de 2007
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Pesquisador responsável:Carlos Augusto Morales Rodriguez
Beneficiário:Wando Celso Maugeri Amorim
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Microfísica de nuvens   Previsão do tempo   Tempestades   Descarga elétrica   Radar   Sensoriamento remoto   Sistemas de alerta   Mudança climática

Resumo

A partir do programa Sistema Integrado Hidrometeorológico do Estado de São Paulo (SIHESP), a FAPESP e o Governo do Estado de São Paulo propõem a implementação de um sistema hidrometeorológico integrável, com a finalidade de monitorar a atmosfera em tempo real com alta resolução espaço-temporal. Este esforço visa monitorar os vários fenômenos meteorológicos que afetam o Estado de São Paulo, em especial as principais tempestades causadoras de enchentes, que culminam com a ocorrência de várias mortes e destruição de propriedades, provocando enorme prejuízo financeiro. Para fortalecer esse esforço, este projeto pretende desenvolver um sistema de previsão de tempestades severas em curtíssimo prazo para ser implementado operacionalmente na rede de radares meteorológicos já existentes no Estado de São Paulo. Dentro deste objetivo principal, este projeto também permitirá desenvolver três análises detalhadas: a) A variabilidade espaço-temporal das tempestades observadas no Estado de São Paulo; b) O ciclo de vida das tempestades; c) As propriedades intrínsecas entre fator refletividade do radar, velocidade Doppler, conteúdo de água líquida integrado e descargas atmosféricas em função do estágio do ciclo de vida das tempestades. Estas permitirão um aumento de conhecimento sobre a física da precipitação das tempestades, de extrema relevância para um maior detalhamento nos modelos numéricos de previsão do tempo. (AU)