Busca avançada
Ano de início
Entree

Política do esquecimento: memória política em democracias com herança autoritária

Processo: 03/04064-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2003
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - Ética
Pesquisador responsável:Renato Janine Ribeiro
Beneficiário:Edson Luis de Almeida Teles
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:02/00727-3 - Questões sobre o poder, AP.TEM
Assunto(s):Democracia   Autoritarismo (sistemas de governo)   Direitos humanos   Esquecimento   Memória coletiva

Resumo

A catástrofe coletiva imposta por regimes de índole autoritária, sejam eles de caráter racista, tal como o apartheid na África do Sul, sejam de caráter diretamente político, tais como as ditaduras militares na Argentina, Brasil e Chile, implica em esforços diários de resistência e (des)construção social com o objetivo de fornecer significados para a vida em sociedade. Nosso propósito é compreender a herança de regimes de exceção, em especial os autoritários, no que diz respeito à tensão entre memória e esquecimento, em democracias novas ou renovadas. A oposição entre a "razão" política que pacifica e as memórias doloridas não fornece expressão pública à dor, que assim fica reduzida a emoções e acaba por construir um novo espaço social justamente sobre a denegação do passado. Diante da degeneração do diálogo e da convivência pública democrática, a publicidade por meio das narrativas dos traumas e ressentimentos contribui para a construção do luto e o aprimoramento dos elos sociais. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
TELES, Edson Luis de Almeida. Brasil e África do Sul: os paradoxos da democracia. Memória política em democracias com herança autoritária. 2007. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.