Busca avançada
Ano de início
Entree

Farmacologia da musculatura lisa de filhotes de ratos tratados com álcool etílico na gravidez e aleitamento

Processo: 03/09477-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2004
Vigência (Término): 31 de outubro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia
Pesquisador responsável:Aron Jurkiewicz
Beneficiário:Luciana Ferreira Verde
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Alcoolismo gestacional   Alcoolismo   Músculo liso   Sistema nervoso periférico   Gravidez

Resumo

O álcool etílico e uma substância depressora do sistema nervoso central. É também tóxico, e, quando ingerido em grandes quantidades ou por um longo período de tempo é capaz de produzir inúmeros efeitos, que podem ter várias consequências biológicas. Como sua ação é conhecida na maioria dos sistemas orgânicos, sabe-se que é uma substância capaz de atravessar a barreira placentária. Por isso, o consumo excessivo de álcool durante o período peri e pós-natal têm sido amplamente investigado, pois é prejudicial tanto para a mãe quanto para o feto. O presente estudo tem por objetivo verificar os possíveis efeitos do tratamento crônico in vivo com álcool etílico sobre a musculatura lisa de filhotes de ratos cujas mães serão tratadas durante a prenhez e o aleitamento. Para tal, escolhemos dois órgãos: um deles, o dueto deferente de rato, está ligado ao sistema reprodutivo e possui uma rica inervação adrenérgica. O outro, o estômago, é um órgão pertencente ao trato gastrointestinal, local onde o álcool é parcialmente absorvido. Assim, avaliaremos os efeitos desse tratamento crônico através de contrações induzidas nesses órgãos in vitro por drogas adrenérgicas e colinérgicas na presença e ausência de antagonistas específicos para estudar os respectivos receptores. Esses receptores também poderão ser estudados por binding de radioligantes. Também será avaliado o papel do cálcio na contração, usando-se sondas fluorescentes (FURA 2). (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.