Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinação da estrutura tridimensional e da dinâmica da fitotoxina cerato-platanina por ressonância magnética nuclear

Processo: 03/12418-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de março de 2004
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Celso Eduardo Benedetti
Beneficiário:Aline Lima de Oliveira
Instituição-sede: Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS). Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:00/02026-7 - Correlação estrutura-função de proteínas e peptídeos, AP.JP
Assunto(s):Dicroísmo circular   Fitotoxicidade   Modelagem molecular

Resumo

Ceratocystis fimbriata é um ascomiceto que pode causar o apodrecimento de raízes e doenças de cancro em plantas. A planta defende-se da invasão dos patógenos através da indução de respostas de defesa. A infecção de plátanos, manga, cacau e café, pelo fungo tem recebido considerável atenção uma vez que a exposição da planta a esse patógeno leva a rápida necrose e a acumulação de compostos fenólicos e fitoalexinas no local infectado. A cerato-platanina (CP) é uma proteína fitotóxica identificada em culturas do ascomiceto Ceratocystis fimbriata f. sp. platani. Essa proteína é constituída de 120 resíduos de amino ácidos e possui 40% de resíduos hidrofóbicos, sendo quatro cisteínas, que formam duas pontes dissulfeto nas posições Cys20-Cys57 e Cys60-Cys115. O mecanismo molecular de patogenicidade da cerato-platanina na planta ainda não é conhecido. Bancos de dados (Swiss-Prot, EMBL e GenBank™) revelam que não há proteínas homólogas a CP com estrutura 3D resolvida. Os objetivos deste trabalho são determinar a estrutura 3D da CP e caracterizar suas propriedades dinâmicas. Para isso, serão empregadas as técnicas de CD e RMN. A estrutura obtida poderá auxiliar na elucidação do envolvimento desta fitotoxina na ativação das respostas de defesa da planta. A exploração da atividade elicitora da CP permitirá o seu emprego na indução de resistência sistemática da planta ao fungo, podendo constituir uma forma potencial para o controle de doenças. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
OLIVEIRA, Aline Lima de. Estudos estruturais e dinamicos da proteina elicitora cerato-platanina. 2008. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Biologia.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.