Busca avançada
Ano de início
Entree

Composição florística e estrutura da comunidade arborea-arbustiva e mata de galeria em duas micro-bacias da região de cabeceira do Rio Verde grande/mg, e a influência dos fatores ambientais na ..

Processo: 03/13378-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2004
Vigência (Término): 23 de julho de 2006
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Flavio Antonio Maës dos Santos
Beneficiário:Aneliza de Almeida Miranda Melo
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Florística

Resumo

Pela sua importância, as Matas de Galeria são protegidas por legislação específica. No entanto, essas matas estão sendo degradadas intensamente no Brasil. Desta forma torna-se urgente a necessidade de se avaliar a diversidade biológica contida nos atuais fragmentos, bem como compreender a organização espacial da comunidade nos fragmentos face às variações do ambiente, antes que esses remanescentes sejam também destruídos. Entende-se que esse estudo seja um primeiro passo no sentido de compreender quais fatores são responsáveis pela variação da distribuição das espécies, e pela própria regeneração das espécies em um determinado local. Neste sentido, este estudo pretende avaliar a variação espacial da composição florística e estrutura da comunidade arbórea-arbustiva da Mata de Galeria de duas micro-bacias no rio Verde Grande, importante afluente do Rio São Francisco no Norte de Minas Gerais, bem como compreender a organização espacial da comunidade nos fragmentos, face às variações dos fatores ambientais. Visando o levantamento florístico e fitossociológico, serão instaladas 3 grades de 10 x 50 m subdivididas em 20 parcelas contíguas de 5 x 5 m, compondo transecções paralelas ao leito do rio, sendo uma grade na borda, outro no meio e uma no dique da mata. Serão amostradas as duas margens do rio, com no mínimo 7 (sete) repetições em cada margem, totalizando em cada micro-bacia pelo menos 1,0 ha. Serão marcadas as áreas e registradas uma única vez a altura total e o diâmetro do caule à altura do peito (DAP) de todos os indivíduos com DAP superior ou igual a 5 cm. E serão coletados dados de variáveis ambientais, tais como topografia, umidade, composição química e textural do solo, e de luz na mata. (AU)