Busca avançada
Ano de início
Entree

Geotecnologias como instrumentos para o apoio a vigilancia epidemiologica em base territorial: analise dos padroes espaciais da raiva em herbivoros domesticos no estado de sao paulo - 1992-2003.

Processo: 03/12319-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2004
Vigência (Término): 30 de abril de 2006
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Antonio Miguel Vieira Monteiro
Beneficiário:Murilo Novaes Gomes
Instituição-sede: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Sensoriamento remoto   Desmodus rotundus   Vigilância epidemiológica   Análise espacial

Resumo

Economicamente, o morcego hematófago Desmodus rotundus, além de problemas para a saúde pública, traz grandes prejuízos para a pecuária paulista em conseqüência da espoliação sanguínea e transmissão da raiva aos herbívoros domésticos. Vários métodos para o controle da raiva em herbívoros já vêm sendo aplicados, como o controle da população de morcegos hematófagos e vacinação de rebanhos em massa, porém, os Sistemas de Informações Geográficas ainda não foram utilizados e podem ser muito úteis no controle desta enfermidade. O objetivo deste projeto é propor uma metodologia de monitoramento e controle da raiva 'em herbívoros domésticos no estado de São Paulo. Para isto, será realizado um estudo por espaço-temporal por geoprocessamento da dinâmica da raiva no período de 1992 a 2003, considerando a dispersão espacial da enfermidade, sua relação com a população do D. rotundus e com os fatores sócio-econômicos resultantes das mudanças ambientais introduzidas pela apropriação econômica do espaço geográfico. A partir do entendimento da dinâmica da raiva dos herbívoros domésticos no estado de São Paulo e da análise das variáveis relacionadas à enfermidade, será proposto um sistema de classificação de áreas sentinelas para o Estado de São Paulo com o intuito de facilitar a vigilância espacial e controle da raiva em herbívoros. (AU)