Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismo de proteção miocárdica de anilinoquinzolinas em corações isolados de ratos

Processo: 03/07670-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2004
Vigência (Término): 31 de agosto de 2006
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Kleber Gomes Franchini
Beneficiário:Rodrigo Miguel Marin
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:01/11698-1 - Mecanismos de sinalização celular ativados por sobrecarga mecânica: implicações na hipertrofia e remodelamento miocárdicos, AP.TEM
Assunto(s):Adenosina   Isquemia miocárdica   Quinazolinas   Insuficiência cardíaca

Resumo

Estudos preliminares do nosso laboratório evidenciaram que compostos quinazolínicos com propriedades inibidoras de tirosina quinase possuem efeitos semelhantes aos efeitos da adenosina em corações isolados de ratos. Com base no fato conhecido de que a adenosina protege o miocárdio de isquemia, também verificamos a capacidade destes compostos de proteger o coração da agressão isquêmica. Nossas suspeitas são de que estes compostos atuam no coração aumentando a biodisponibilidade de adenosina através do bloqueio da metabolização de adenosina pela adenosina quinase. Portanto, nossos objetivos no presente estudo serão: 1) avaliar a influência dos compostos derivados de anilinoquinazolinas (PD153035 e DMA) nos níveis teciduais de adenosina no miocárdio de ratos. 2) estudar o efeito dos compostos PD 153035 e DMA sobre a atividade da enzima adenosina quinase cardíaca. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MARIN, Rodrigo Miguel. Caracterização do efeito inibitorio de derivados aniquinazolinicos na atividade da adenosina quinase. 2007. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Ciências Médicas.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.