Busca avançada
Ano de início
Entree

Analise de adequacao de uma proposta de regulamento termo-energetico para o estado de sao paulo e arquitetura paulista.

Processo: 04/06201-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2004
Vigência (Término): 31 de julho de 2005
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Tecnologia de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Marcelo de Andrade Romero
Beneficiário:Juliano Coronato Beraldo
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Economia   Energia   Bioclimatologia   Regulamento

Resumo

O trabalho irá verificar a adequação do algoritmo de cálculo presente em uma proposta de um regulamento termo-energético para o Estado de São Paulo às condições climáticas e construtivas encontradas no Estado. A proposta de regulamento que será analisada é baseada no RCCTE, regulamento português que caracteriza os componentes térmicas relacionadas com os aspectos construtivos e com as tecnologias passivas, não abrangendo nenhum sistema ativo de aquecimento ou resfriamento. Para realizar a verificação, a pesquisa irá aplicar a um conjunto de edificações que contenha pelo menos um edifício de cada tipo de uso ao qual a proposta de regulamento se aplica, os cálculos de desempenho termo-energético do regulamento proposto. Aplicar-se-á, então, uma segunda metodologia de cálculo de desempenho termo-energético que seja mundialmente reconhecida como eficiente, como por exemplo a do software VisualDoe-2. O programa foi desenvolvido pelo Lawrence Berkeley National Laboratory para o Department of Energy dos EUA, e é um dos programas mais complexos em termos de cálculo de cargas térmicas e foi objeto de Pesquisa de Iniciação Cientifica, com verba FAPESP, deste pesquisador no ano de 2000. Os resultados das necessidades energéticas de aquecimento e resfriamento obtidos em cada um dos diferentes métodos de cálculo serão comparados e as possíveis discrepâncias encontradas serão analisadas à luz do conhecimento da arquitetura bioclimática. (AU)