Busca avançada
Ano de início
Entree

Respostas fisiologicas, fitoquimicas e de crescimento em mikania glomerata sprengel e mikania laevigata schultz bip. ex baker. sob diferentes condicoes hidricas e luninosas de cultivo.

Processo: 04/10054-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2005
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Fisiologia Vegetal
Pesquisador responsável:Carlos Alberto Martinez y Huaman
Beneficiário:Janaína Monteiro de Souza
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Fitoquímica   Estresse abiótico   Medicamentos fitoterápicos

Resumo

Muitas espécies de plantas medicinais são exploradas "in situ". A exploração excessiva e não sustentável das plantas medicinais em seu ambiente natural pode levar a sério risco de extinção. Para evitar esse problema, torna-se necessário o cultivo destas espécies nas melhores condições que garantam tanto sua produtividade bem como sua qualidade como produtora de substancias de interesse medicinal. Neste projeto, propõe-se realizar um estudo comparativo das respostas fisiológicas, fitoquímicas e crescimento de duas espécies de "guaco": Mikania glomerata Sprengel e Mikania laevigata Schultz Bip. ex Baker, cultivadas sob diferentes condições hídricas e luminosas, para testar a hipótese que diferentes condições de cultivo provocam alterações na composição e na quantidade dos metabólitos secundários de interesse terapêutico. As substâncias a serem avaliadas são diterpenos cauranos e cumarinas. Será avaliada também a influência das condições de cultivo, sobre as respostas fisiológicas (taxa fotossintética líquida (A), taxa transpiratória (E), condutância estomática (gs) eficiência intrínseca do uso da água (A/gs), eficiência da transpiração (A/E) e a temperatura foliar) e crescimento das plantas (altura, diâmetro do caule, número de folhas, número de flores e biomassa seca), bem como o teor de pigmentos fotossintéticos (clorofilas e carotenóides). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)