Busca avançada
Ano de início
Entree

Cultura, política e Alfabetização no Brasil: a Segunda Campanha de Nacionalização do ensino (1938-1945)

Processo: 04/06531-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2004
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2006
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia
Pesquisador responsável:Marco Antonio Villa
Beneficiário:Gustavo Tentoni Dias
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Nacionalismo   Imigrantes   Alfabetização   Estado Novo (1937-1945)   Política cultural

Resumo

Neste estudo, o objetivo é apreender a forma como ocorreu o processo de alfabetização, na rede escolar, durante o primeiro governo de Getúlio Vargas, através da "Segunda Campanha de Nacionalização" do ensino, efetivada entre 1938 e 1945. Pretendemos compreender se as políticas culturais exercidas, durante o período compreendido, visavam utilizar a difusão do ensino da língua portuguesa, como um veículo de propaganda dos ideais nacionalistas apregoados pelo governo. Já que, além de promover a assimilação cultural coerciva sobre os imigrantes alemães e italianos, a "Segunda Campanha de Nacionalização" foi efetivada exclusivamente no Sul do país, área com maior concentração de tais imigrantes. Sobre essa premissa a pesquisa propõe investigar se as preocupações do governo tinham relação com uma possível fragmentação territorial, pois acusava uma fraca presença da cultura nacional nas regiões sulistas; ou se, pretendia erradicar qualquer traço cultural de imigrantes que pudessem comprometer o governo com idéias nazi-fascistas. Para dar corpo a essas indagações, a investigação recorrerá ao estudo de documentos e Decretos-leis criados, durante a gestão Vargas, além de uma bibliografia previamente selecionada e entrevistas com estudiosos do período histórico investigado. (AU)