Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da privação de sono sobre a discinesia orofacial induzida por reserpina: possível participação da supersensibilidade dopaminérgica, do estresse oxidativo e da transmissão GABAérgica

Processo: 04/12910-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2005
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Roberto Frussa Filho
Beneficiário:Juliana Pedroso Moraes Vilela de Castro
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:98/14303-3 - Center for Sleep Studies, AP.CEPID
Assunto(s):Reserpina   Estresse oxidativo   Privação de sono

Resumo

A fisiopatologia da discinesia tardia parece estar relacionada tanto ao desenvolvimento de supersensibilidade dopaminérgica quanto a um aumento de estresse oxidativo. Uma diminuição do tônus inibitório gabaérgico nos gânglios da base também tem sido sugerida como um mecanismo subjacente ao desenvolvimento de discinesia tardia, e poderia resultar tanto de uma supersensibilidade dopaminérgica quanto de um aumento de estresse oxidativo. A privação de sono promove o desenvolvimento de supersensibilidade dopaminérgica e um aumento de estresse oxidativo. Assim, a privação de sono poderia potencializar o desenvolvimento e/ou a expressão da discinesia tardia. Este projeto pretende verificar: 1-) os efeitos da privação de sono sobre o desenvolvimento e/ou expressão da discinesia orofacial induzida por reserpina (DO) em ratos; 2-) uma possível participação tanto da supersensibilidade dopaminérgica nigroestriatal (avaliada por meio do aumento do comportamento estereotipado induzido pelo agonista dopaminérgico apomorfina), quanto do estresse oxidativo estriatal (avaliado por meio da quantificação da peroxidação lipídica e da atividade da enzima antioxidante catalase) nos efeitos da privação de sono; e 3-) os efeitos do agonista GABAA tetrahidroisoxazolopiridina sobre a expressão e/ou desenvolvimento da DO, do comportamento estereotipado e do estresse oxidativo após um tratamento com reserpina em animais privados ou não de sono. (AU)