Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação dos receptores de glutamato tipo NMDA pré-sinápticos na sensibilização dos neurônios aferentes primários

Processo: 04/10903-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2004
Vigência (Término): 31 de maio de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Sérgio Henrique Ferreira
Beneficiário:Luiz Fernando Ferrari
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:01/07838-2 - Reação inflamatória: mediadores envolvidos na gênese da dor, migração e ativação de leucócitos e septicemia, AP.TEM

Resumo

A hiperexcitabilidade neuronal, componente básico da dor inflamatória, é caracterizada pela diminuição do limiar de ativação dos nociceptores, levando à mudança no comportamento do neurônio aferente frente a estímulos. Durante a sensibilização neuronal ocorre produção de segundos-mensageiros intracelulares que induzem o aumento de cálcio (Ca2+) intracelular e liberação de neurotransmissores no terminal pré-sináptico, que atuarão sobre receptores pós-sinápticos. Porém, os neurotransmissores liberados podem agir também em receptores pré-sinápticos, induzindo o fenômeno chamado "sensibilização retrógrada", o qual pode ser interrompido pela administração intraplantar de morfina ou dipirona. Assim, considera-se a existência de um mecanismo intracelular que integra os terminais opostos do neurônio de modo que eventos que ocorrem em diferentes regiões da célula se comunicam e interagem. Atualmente é sugerido que a ocorrência de oscilações de Ca2+ (CICR) seria a responsável por essa comunicação intraneuronal. Considerando que os receptores NMDA são canais permeáveis ao Ca2+ ativados durante a sensibilização neuronal e que as ondas de Ca2+ podem ser induzidas pelo aumento nos níveis intracelulares de Ca2+, levantamos a hipótese de que a ativação dos receptores NMDA pré-sinápticos pelo GLU poderia iniciar eventos intracelulares como as ondas de Ca2+, que levariam à sensibilização neuronal retrógrada. (AU)