Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel dos receptores toll-like (TLRs) na falência da migração de neutrófilos para o foco infeccioso e na gênese da resposta inflamatória sistêmica em modelos de sepse

Processo: 04/13298-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2005
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Fernando de Queiroz Cunha
Beneficiário:José Carlos Farias Alves Filho
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:01/07838-2 - Reação inflamatória: mediadores envolvidos na gênese da dor, migração e ativação de leucócitos e septicemia, AP.TEM
Assunto(s):Receptor 4 toll-like   Lipopolissacarídeos   Receptor 2 toll-like   Sepse

Resumo

Sepse é uma resposta inflamatória sistêmica que resulta da inabilidade do sistema de defesa em circunscrever localmente o crescimento bacteriano durante uma infecção. Recentes estudos do nosso laboratório demonstraram que uma falência na migração de neutrófilos para o foco infeccioso é observada na sepse severa induzida por diferentes estímulos. Nestes estudos houve uma correlação positiva entre a falência da migração de neutrófilos, aumento dos níveis séricos de citocinas, bacteremia e aumento da mortalidade dos animais. Este fenômeno parece ser causado pela liberação sistêmica de citocinas com resultante produção de óxido nítrico, devido à entrada e o reconhecimento dos microorganismos ou de seus produtos na circulação. Um dos maiores avanços no entendimento dos eventos iniciais no reconhecimento microbiano foi à identificação dos receptores Toll-like (TLRs), sendo o TLR2, o receptor que reconhece estruturas de bactérias gram-positivas, como peptidioglicano (PTG), e o TLR4 o receptor que reconhece LPS, estrutura da membrana das bactérias gram-negativas. Sendo assim, pretendemos avaliar a participação do TLR2 na falência da migração de neutrófilos para o foco infeccioso e no desenvolvimento da resposta inflamatória sistêmica, bem como sua participação na sobrevivência após sepse polimicrobiana, gram-negativa e gram-positiva. Além disso, pretendemos investigar também nos animais TLR4-/- o desenvolvimento da sepse devido à infecção gram-negativa e gram-positiva. (AU)