Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos sobre a patogênese e tratamento da Doença de Alzheimer

Processo: 04/13174-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de março de 2005
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Luiz Eugenio Araujo de Moraes Mello
Beneficiário:Thiago Zaqueu de Lima
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Doença de Alzheimer

Resumo

A síndrome de Down (SD) é a principal causa de retardo mental, ocorrendo com incidência de um caso a cada 500 nascimentos registrados. Sabe-se que indivíduos com SD são quatro vezes mais propensos a desenvolver mal de Alzheimer (MA) do que a população normal, de modo que praticamente todos indivíduos Down com 40 anos apresentam alterações típicas de MA, como a degeneração de fibras colinérgicas do prosencéfalo basal, os emaranhados neurofibrilares e placas de peptídeo amilóide-beta (A-beta). Um modelo animal de SD pode ser gerado pela administração neonatal de IgG-saporina, esta toxina inativadora de ribossomo, é capaz de levar apenas determinados neurônios colinérgicos a apoptose, por reconhecer receptores específicos (NGFr P75) destas células. Um possível tratamento para MA, seria o lítio (Li), o qual recentemente se demonstrou capaz de reduzir os níveis de A-beta tanto em modelo animal de MA como em linhagens de células humanas, provavelmente, por inibir a GSK-3, enzima que também controla a formação de emaranhados neurofibrilares. O projeto avaliará o desenvolvimento do mal por meio da comparação entre grupos tratados com lítio fornecido pela ração e animais controles quanto a quantidade e propriedades das placas senis, mortalidade neuronal e a relevância sobre a memória e aprendizagem em testes de labirinto aquático de Morris. (AU)