Busca avançada
Ano de início
Entree

Documentação, descrição e análise da língua yawalapiti (Aruák): uma língua ameaçada de extinção

Processo: 05/53221-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2005
Vigência (Término): 30 de setembro de 2007
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Línguas Indígenas
Pesquisador responsável:Maria Filomena Spatti Sandalo
Beneficiário:Jaqueline Medeiros de Franca
Instituição-sede: Instituto de Estudos da Linguagem (IEL). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Documentação

Resumo

Este projeto tem como proposta a Documentação, Descrição e Análise da Língua Yawalapíti pertencente à família Aruak, Ramo Maipure, língua hoje próxima" ao desaparecimento. O projeto tem como objetivo: (i) fazer um levantamento da história e da etnografia da fala dos Yawalapíti; (ii) elaborar uma primeira gramática de referência e um primeiro glossário bilíngüe yawalapíti-português, que possam ser usados em escola indígena, como uma forma de contribuir no processo de revitalização da língua e da cultura e a legitimação da identidade dos Yawalapíti. A aldeia Yawalapíti está localizada no.Parque Indígena do Xingu, Alto Xingu (Mato Grosso/MT). A proximidade física ao Posto Leonardo e as intensas interações que estabeleceram com os não-índios contribuíram para um processo acelerado de possível extinção da língua. Hoje, os Yawalapiti, em conseqüência de uma história singular, são cada vez mais minoria em sua própria aldeia. Os poucos falantes de yawalapíti falam outras línguas xinguanas e os índios de outras etnias xinguanas, que moram na aldeia, não falam yawalapíti. Sua população é, hoje, de 166 pessoas que habitam 16 casas, mas somente 07 pessoas são consideradas falantes oficiais da língua yawalapíti. Pouco se conhece sobre a língua yawalapíti. Contamos atualmente com pequenas listas de palavras coletadas por etnólogos; uma dissertação de Mestrado sobre aspectos da fonética e fonologia de Ortega Mujica, em 1992; na antropologia, uma dissertação sobre cosmologia de Viveiros de Castro, em 1977. (AU)