Busca avançada
Ano de início
Entree

A influência do "estresse" na diferenciação e ativação de células dendríticas em camundongos C57BI/6

Processo: 05/50574-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2005
Vigência (Término): 31 de julho de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Jose Alexandre Marzagão Barbuto
Beneficiário:Marcio Yuiti Tomiyoshi
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/09956-0 - Modulação funcional de células dentríticas em diferentes situações fisiopatológicas, AP.TEM
Assunto(s):Neuroimunomodulação   Células dendríticas

Resumo

Apesar da maioria dos modelos indutores de estresse resultarem num aumento na produção de glicocorticóides (GS), hormônios que têm importantes efeitos sobre a reação inflamatória e imune, foi visto que no modelo de convívio com parceiro doente (portador de tumor de Ehrlich) não há aumento do nível sérico de GS, mas há alterações quanto ao comportamento dos animais e, interessantemente uma diminuição na quantidade de leucócitos circulantes. Assim, o presente projeto tem por finalidade avaliar se, esta condição de estresse, mesmo sem aumento do nível de giicocorticóides, é capaz de afetar a diferenciação e ativação das células dendríticas dos animais, provocando uma facilitação do estabelecimento tumoral nos animais estressados* e se estes parâmetros se correlacionam com a produção de interleucina-10 nos mesmos, uma vez que esta citocina foi implicada em muitos dos efeitos do estresse sobre a função imune. Além do mais, o projeto procurará estabelecer se este modelo de indução de estresse (convívio com animal portador de tumor) se reproduz também com o uso de um tumor diferente (melanoma B16F10). (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TOMIYOSHI, M. Y.; SAKAI, M.; BALEEIRO, R. B.; STANKEVICIUS, D.; MASSOCO, C. O.; PALERMO-NETO, J.; BARBUTO, J. A. M. Cohabitation with a B16F10 melanoma-bearer cage mate influences behavior and dendritic cell phenotype in mice. BRAIN BEHAVIOR AND IMMUNITY, v. 23, n. 4, p. 558-567, MAY 2009. Citações Web of Science: 13.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
TOMIYOSHI, Marcio Yuiti. A influência do convívio com parceiro doente sobre parâmetros fisiopatológicos de células dendríticas.. 2007. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.