Busca avançada
Ano de início
Entree


Levantamento do perfil motivacional de alunos, do ensino médio, de três escolas públicas da cidade de São Carlos/SP, na disciplina de Química

Texto completo
Autor(es):
Ivan Rodrigues Maranho Severo
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Carlos.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Química de São Carlos
Data de defesa:
Membros da banca:
Ana Claudia Kasseboehmer; Luiz Henrique Ferreira; Adriana Vitorino Rossi
Orientador: Ana Claudia Kasseboehmer
Resumo

O presente trabalho teve como objetivo levantar o perfil motivacional de alunos das três séries do ensino médio, de três escolas públicas da cidade de São Carlos/SP, nas aulas de Química. Para uma aprendizagem com mais qualidade é fundamental que os alunos estejam motivados. A motivação para a realização ou não de determinada atividade pode estar relacionada a causas internas ou externas. Para melhor entendimento da motivação no contexto escolar foi utilizado como referencial teórico a Teoria da Autodeterminação, que descreve seis possíveis níveis motivacionais que um indivíduo pode apresentar, propondo assim um continuum de autodeterminação partindo da desmotivação, passando pelos quatro tipos de regulação: externa, introjetada, identificada e integrada e por fim a motivação intrínseca. Para a coleta de dados foram utilizados dois instrumentos, um quantitativo que foi um questionário de escala Likert de cinco pontos, onde os alunos assinalaram o nível de concordância, dentre cinco níveis, para cada uma das 18 afirmações propostas. Responderam ao questionário 376 alunos da Escola \"A\", 104 alunos da Escola \"B\" e 142 alunos da Escola \"C\". O segundo instrumento foi qualitativo, sendo duas entrevistas semiestruturadas, uma para três professores responsáveis pelas aulas de Química de cada escola, e a outra com 18 alunos selecionados a partir da análise dos questionários. Para análise dos dados coletados pelo questionário foi utilizado o método do Ranking Médio. Já as entrevistas semiestruturadas foram analisadas utilizando análise de conteúdo. A análise do questionário mostrou que a maioria dos alunos das três escolas apresentou como perfil motivacional a regulação Integrada, importante resultado no que tange aos motivos para a aprendizagem. Esse resultado pode ser complementado pela análise das entrevistas, na qual os professores apresentaram estilo motivacional promotor de autonomia, um importante fator que contribui para um perfil motivacional mais autorregulado. As entrevistas com os alunos em relação ao interesse pelas aulas de Química mostraram correspondência, na maioria dos casos, com as respostas do questionário de cada entrevistado, complementando assim a visão do perfil motivacional dos alunos. Por fim destacaram-se alguns fatores que podem afetar a motivação dos alunos como: família, recompensas externas, aulas práticas e ambiente escolar. Assim, os instrumentos de coleta de dados quantitativo e qualitativo mostraram-se adequados para os objetivos do trabalho, porém é importante a continuidade das pesquisas sobre a motivação nas aulas de Química, buscando o melhoramento dos instrumentos de coleta de dados e também novos métodos de análise dos mesmos, para um melhor entendimento desse fenômeno, já que esse tema ainda é escasso no cenário brasileiro. (AU)

Processo FAPESP: 12/07884-9 - Busca de metabólitos secundários de invertebrados marinhos com atividade leishmanicida, antiviral, anti-inflamatória e contra micro-organismos resistentes
Beneficiário:Ivan Rodrigues Maranho Severo
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado