Busca avançada
Ano de início
Entree


Geoquímica e análise da deformação do complexo Itaqui, SP : evolução de granitos cálcio-alcalinos poli-intrusivos

Autor(es):
Cláudio José Ferreira
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Geociências e Ciências Exatas.
Data de defesa:
Orientador: Eberhard Wernick
Resumo

O granito cálcio-alcalino Itaqui é um complexo poli-intrusivo, constituído por 10 unidades magmáticas, situado no cinturão transpressivo Paraíba do Sul do NeoProterozóico. Seus limites são dados, a sul pela zona de cisalhamento Taxaquara e a norte e oeste por sequências metavulcanossedimentares de baixo grau metamórfico do Grupo São Roque/Serra do Itaberaba. As unidades magmáticas compreendem hornblenda-biotita granodiorito (unidade BA), hornblenda-biotita monzogranito (unidade PC), diques de quartzo monzonitos (unidades DMP, DME e CP), espessos diques de monzogranito (unidade TO), stocks de monzogranitos (unidades AS e MU), bossas e diques anelares de leucomonzogranito (unidade SU) e aplitos portadores de muscovita e turmalina (unidade APL). A sequência cronológica das unidades é dada por quatro fases intrusivas maiores: principal mesozonal (BA e PC), diques precoces (DMP, DME, CP e TO), stocks epizonais (AS e MU) e diques tardios (SU e APL). Dados químicos das 10 unidades magmáticas, aliados com a evolução mineralógica e textural, permitiram a definição de dois ciclos magmáticos principais, subdivididos em quatro subciclos. Cada ciclo/subciclo tem tendências de evolução específica, caracterizadas por parâmetros multicatiônicos, elementos-traços e terras-raras, e envolvendo o fracionamento de minerais máficos, plagioclásio, feldspato-K e minerais acessórios. A tendência evolutiva geral e a nível de cada ciclo/subciclo é o aumento da alcalinidade, aluminosidade e relação Fe/Mg. O emplacement do granito mostra relações muito estreitas com o desenvolvimento da zona de cisalhamento Taxaquara (ZCT) e suas estruturas secundárias. A colocação das unidades iniciais (PC e DMP) foi controlada por falha de empurrão de médio ângulo mergulhando para norte, oblíqua a ZCT, em um regime transpressivo como indicam as altas taxas de deformação magmática, os elipsóides fortemente oblatos e a atitude dos eixos... (AU)

Processo FAPESP: 92/01333-5 - Evolução tectono-magmática do Complexo Granitóide Itaqui, SP
Beneficiário:Cláudio José Ferreira
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado