Busca avançada
Ano de início
Entree


As construções verbais paratáticas : gramaticalização em italiano

Texto completo
Autor(es):
Patricia Bomtorin
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências e Letras (Campus de Araraquara).
Data de defesa:
Membros da banca:
Cristina Martins Fargetti; Cristina dos Santos Carvalho
Orientador: Angélica Terezinha Carmo Rodrigues
Resumo

Esta pesquisa visa a estudar, na língua italiana, a ocorrência de um tipo particular de construção, a saber, as construções verbais paratáticas (CVPs, daqui em diante). As construções focalizadas nesta pesquisa formam-se a partir de dois ou mais verbos flexionados, conectados ou não pela conjunção e, como por exemplo: se ne va e piange ("vai-se chora"), prendo e me ne vado ("pego e vou-me embora"). Nossa investigação inicial consistiu na documentação destas construções a partir de corpora do italiano. Todavia, considerando que o estudo das CVPs é incipiente no italiano, sua descrição e análise ainda carecem de um estudo exaustivo, que vise à análise de sua estrutura e função. Desse modo, nosso objetivo é aprofundar o trabalho iniciado em nível de iniciação científica, com foco nas seguintes questões: estatuto categorial das CVPs como um tipo de predicação complexa não previsível no âmbito da gramática do italiano contemporâneo (a saber, serialização verbal); e gramaticalização, tendo em vista os processos de mudança envolvidos na emergência dessa construção. Nossa hipótese é a de que as CVPs sejam consideradas como construções de foco. Adotamos os pressupostos teóricos da gramática funcional, visto que esta pesquisa tem por objetivo estudar a língua em uso. Dentro do funcionalismo, cabe estudar outros pontos caros a este trabalho, como: a estrutura informacional, a categorização, a gradiência da predicação complexa, a auxiliaridade e a serialização verbal. A metodologia empregada aqui consta da análise dos dados coletados a partir dos corpora CORIS e LABLITA (do projeto C-ORAL-ROM), além de buscas na web a partir do site google, sendo que foi efetuada uma pesquisa quantitativa sobre estes dados com uso do programa GOLDVARB. A análise efetuada a partir destes corpora focou na estrutura das CVPs; na sua função, haja vista que propomos sua interpretação como construções... (AU)

Processo FAPESP: 13/22081-2 - As construções verbais paratáticas: gramaticalização em Italiano
Beneficiário:Patricia Bomtorin
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado