Busca avançada
Ano de início
Entree


Níveis plasmáticos de nitritonitrato, GMPc e cortisol em mulheres treinadas após a menopausa desafiadas com L-arginina e exercício físico

Texto completo
Autor(es):
Iane de Paiva Novais
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Biociências (Campus de Rio Claro).
Data de defesa:
Membros da banca:
Everardo Magalhães Carneiro; José Rodrigo Pauli; Katia de Angelis; Bruno Rodrigues
Orientador: Angelina Zanesco
Resumo

Após o período da menopausa, as mulheres passam a ter alta prevalência de hipertensão arterial. Embora os mecanismos não estejam completamente elucidados, evidências em modelos experimentais atribuem o maior risco de desenvolver doenças cardiovasculares à redução dos estrógenos associada ao estresse oxidativo e disfunção endotelial. Já está bem estabelecido que o exercício físico é capaz de promover efeitos benéficos sobre o sistema cardiovascular, atuando na via do óxido nítrico (NO), vasodilatador considerado essencial para o controle da pressão arterial (PA). Sua síntese ocorre a partir da L-arginina e, nesse sentido, muitos estudos demonstraram que a administração deste aminoácido pode melhorar a função vascular. No entanto, não foi avaliado se a associação de L-arginina e exercício físico potencializa os benefícios alcançados isoladamente, especialmente em mulheres que apresentam risco cardiovascular. O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos crônicos e agudos do exercício físico aeróbio, bem como da exposição aguda à L-arginina, sobre respostas cardiovasculares e biomarcadores endócrino-metabólicos em mulheres normotensas (NT) e hipertensas (HT) na pósmenopausa. Os dados a serem apresentados foram divididos em dois momentos. O objetivo do Estudo 1 foi avaliar os efeitos do treinamento físico aeróbio (TFA) sobre os parâmetros antropométricos, cardiovasculares e bioquímicos/hormonais em mulheres NT e HT na pós-menopausa. Participaram deste estudo 33 mulheres NT e 28 HT. Foram realizadas avaliações antropométrica, cardiovascular e de aptidão física, além de exame sanguíneo de jejum para análise de perfil lipídico, glicemia, via NO/GMPc, hormônios esteróides (cortisol e testosterona) e marcadores do estresse oxidativo (superóxido dismutase, catalase, malondialdeído). Posteriormente, as participantes foram submetidas a 8 semanas de TFA e, ao final, os parâmetros foram... (AU)

Processo FAPESP: 10/14933-0 - Influência da suplementação com L-arginina associada ao exercício físico nos níveis plasmáticos de nitrito/nitrato, GMPc e cortisol em mulheres na menopausa
Beneficiário:Iane de Paiva Novais
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado Direto