Busca avançada
Ano de início
Entree


Ecologia populacional do gastropoda Neritina virginea (Linnaeus, 1758) na zona entremarés da Baía do Araçá, litoral norte de São Paulo

Autor(es):
Rafael Kenji Murayama
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Biologia
Data de defesa:
Membros da banca:
Fosca Pedini Pereira Leite; Leonardo Querobim Yokoyama
Orientador: Antonia Cecilia Zacagnini Amaral
Resumo

Esta dissertação propõe-se a estudar a dinâmica populacional, crescimento, produção secundária, morfologia, razão sexual, comportamento migratório e dieta de N. virginea na região entremarés da Baía do Araçá, São Sebastião, SP. As coletas foram realizadas mensalmente envolvendo duas amostrages: 1) Do tipo aninhada, voltada para a determinação da dinâmica espacial e temporal, e da contribuição de três escalas na variação da dinâmica espacial; e 2) Busca ativa, para aumentar o número de indivíduos coletados, marcados e recapturados. Os indivíduos coletados foram marcados e tiveram seu comprimento medido. Para o estudo da dieta e razão sexual alguns indivíduos foram dissecados, tiveram o sexo determinado e o conteúdo do aparelho digestivo fotografado. Pela análise da dinâmica temporal foram encontradas maiores densidades no final da primavera e menores densidades no outono. Não foram encontradas relações entre densidade média de indivíduos e temperatura do ar ou precipitação diária. Em relação à distribuição espacial, foi encontrada significância na variação espacial de duas escalas, com a Residual sendo a que mais contribuiu para a variância das densidades. Para estimar o crescimento e a mortalidade, foi utilizado o modelo de von Bertalanffy. Foi obtido K = 1,1 ano-1, ?' = 2,59 e Z = 3,94. A produção secundária do período chuvoso e seco, a biomassa e a taxa de renovação foram avaliadas pelo Peso Seco Livre de Cinzas, Pchuvoso = 0,9248 g PSLC m-2 ano-1, Bchuvoso = 1,0394 g PSLC m-2, Rp/b chuvoso = 0,8931 ano-1 e Pseco = 0,991 g PSLC m-2 ano-1, Bseco = 1,5536 g PSLC m-2, Rp/b seco = 0,706 ano-1. Não foram encontradas diferenças entre os períodos. O estudo da morfometria indica que o crescimento das conchas dos indivíduos dessa população é isométrico. A razão sexual dessa população está deslocada para as fêmeas (1:2,19) e durante o período chuvoso esse deslocamento aumenta, e no seco ele se aproxima do esperado 1:1. O número de espermatóforos cheios é maior no período chuvoso do que no seco. Não foi encontrado nenhum padrão no comportamento migratório, temporal ou espacial. A distância média percorrida pelos indivíduos foi de 69,35m ± 7,8 (erro padrão), com a menor distância média de 35m e a maior, de 170m. A dieta dessa população é dominada pelo consumo de diatomáceas (%NIi = 29,4 e %FOi = 100), e se considerada a importância do biofilme dos grãos de areia (%NIi = 69,9 e %FOi = 100), essa população possui uma dieta bastante especializada e estratégia trófica seletiva. Esses resultados, quando comparados com os de outros trabalhos com N. virginea ou com outras espécies de gastrópodes, sugerem que as diferentes populações de N. virginea possuem dinâmicas populacionais distintas com parâmetros populacionais bastante variáveis entre si e entre diferentes espécies. Isso mostra que N. virginea possui uma grande plasticidade no uso de habitats, o que lhe confere grande amplitude geográfica e ecológica. (AU)

Processo FAPESP: 13/23513-3 - Dinâmica populacional, crescimento e produção secundária do Gastropoda neritina virginea (Linnaeus, 1758) na zona entremarés da Baía do Araçá, Litoral Norte de São Paulo
Beneficiário:Rafael Kenji Murayama
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado