Busca avançada
Ano de início
Entree


Epigenetics analysis of SOCS1 gene and its association with chronic periodontitis = : Análise epigenética do gene SOCS1 e sua associação com a periodontite crônica

Autor(es):
Aline Cristiane Planello
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Odontologia de Piracicaba
Data de defesa:
Membros da banca:
Paula Cristina Trevilatto; Raphael Bessa Parmigiani; Daniel Diniz de Carvalho; Ricardo Della Coletta
Orientador: Ana Paula de Souza Pardo
Resumo

A inflamação crônica é conhecida por induzir alterações epigenéticas, em particular, alterações na metilação do DNA. A ilha CpG do gene SOCS1 tem sido observada hipermetilada em diferentes tipos de câncer e em doenças associadas à inflamação. No entanto, pouco se sabe sobre essas alterações epigenéticas associadas à periodontite crônica. A fim de abordar essa questão, nós investigamos a metilação do DNA no exon 2 da Ilha CpG do SOCS1 e sua relevância funcional para a periodontite crônica em 90 amostras de tecidos gengivais usando a técnica de comparação de melting sensível a metilação (MS-HRM). Nós observamos que a região analisa se encontra hipermetilada quando comparada com amostras de indivíduos saudáveis. Alterações na expressão no SOCS1 não foram encontradas. Posteriormente foram realizadas investigações da sequencia do SOCS1 que revelaram marcadores de enhancer na região. Analise de sítios hipersensíveis a Dnase I (Dnase I hipersensitivity site ¿ DHS), que são associados com região regulatória, mostraram um DHS dentro do exon2 do SOCS1, que cobre a mesma região estudada na técnica MS-HRM. Esse DHS correlacionou-se com vários promotores na vizinhança do SOCS1, sendo considerados os genes alvos. Fragmentos desmetilados e metilados cobrindo a região encontrada com diferença de metilação no SOCS1 foram clonados em um plasmídeo repórter que possui um promotor e é livre de qualquer CpG.. Os fragmentos desmetilados aumentaram a atividade da luciferase, demonstrando a atividade de enhancer da região. Já os fragmentos metilados, além de não exercerem atividade de enhancer, foram capazes de reprimir a função do promotor. Corroborando essas informações, foi observada correlação negativa entre a metilação no SOCS1 nas amostras com inflamação e a expressão de genes. Os dados apresentados indicam que a função principal da metilação do DNA em um enhancer é controlar sua função regulatória e consequentemente os níveis de transcrição dos genes alvo, o que pode ser evidenciado pela hipermetilação do exon do SOCS1 na inflamação crônica. (AU)

Processo FAPESP: 10/05151-9 - Análise de metilação no promotor dos genes SOCS1, SOCS2 e SOCS3 em células epiteliais da mucosa bucal e células do tecido gengival de indivíduos afetados pela periodontite crônica: associação com a expressão de transcritos destes genes
Beneficiário:Aline Cristiane Planello
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado