Busca avançada
Ano de início
Entree


Qualidade e percepção do ambiente construído : influência nas características psicofisiológicas dos usuários

Autor(es):
Ellen Priscila Nunes de Souza
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo
Data de defesa:
Membros da banca:
Dora Maria Grassi Kassisse; Tânia Aparecida Marchiori de Oliveira Cardoso; Alexandre Márcio Toledo; Carolina Lotufo Bueno-Bartholomei
Orientador: Silvia Aparecida Mikami Gonçalves Pina
Resumo

A qualidade do ambiente construído envolve características espaciais que afetam a percepção e o comportamento de seus usuários. Fatores como ventilação, temperatura, iluminação, forma e volume devem ser trabalhados de maneira a propiciar ambientes adequados que promovam uma qualidade de vida desejável. Devido à percepção ambiental ser derivada do processamento do estímulo sensorial, é premissa desta tese de doutorado que o ritmo biológico e o estado psicológico dos usuários são diretamente influenciados pelas variáveis espaciais. Assim, a hipótese da pesquisa é que os ambientes hospitalares, controlados exclusivamente por sistemas artificiais de iluminação e controle de temperatura e associados ao intenso ritmo de trabalho, alteram o ritmo biológico dos médicos residentes ampliando a ocorrência de doenças psicológicas e potencializando as chances de erro de diagnóstico. O objetivo é identificar como o ambiente hospitalar em condições artificiais, especialmente de iluminação e temperatura, afetam a qualidade de vida e a percepção dos médicos residentes por meio da análise de variáveis fisiológicas e psicológicas. Para tanto, foram feitas avaliações sobre as variáveis do ambiente: i. quantitativa aferindo a temperatura, iluminação, umidade relativa, velocidade do ar e aspectos físicos; e ii. qualitativa com questionários de percepção visual, térmica, acústica e de uso do espaço. Os aspectos psicofisiológicos dos médicos residentes foram avaliados segundo: i. variável emocional com instrumentais validados no Brasil para delimitação da ansiedade, depressão, estresse e transtorno psiquiátrico no ambiente de trabalho, além do sono e sua qualidade e ii. variável hormonal mediante coleta salivar e uso do Teste ELISA para dosagem de cortisol e melatonina. A pesquisa é caracterizada como exploratória e transversal prospectiva devido às variáveis de desfecho observadas e segue o delineamento da pesquisa experimental. O estudo foi realizado em condições reais de uso no Setor da Imaginologia do Hospital de Clínicas da UNICAMP/Campinas. Dentre os resultados obtidos foram constatadas, dentre outros, respostas psicofisiológicas diferenciadas de acordo com as condições ambientais e o nível de residência médica; também se verificou que estas mesmas condições não alcançaram valores capazes de interferir integralmente na saúde psicofisiológica dos médicos residentes independente do nível. Esta pesquisa além de contribuir com a extensão do estado-da-arte, acrescentou informações à coleção de dados sobre a influência do ambiente sob condições artificiais de seus sistemas ambientais na percepção e saúde psicofisiológica de uma parcela da população hospitalar, auxiliando no desenvolvimento de melhorias na qualidade do ambiente daquela tipologia arquitetônica. (AU)

Processo FAPESP: 10/18381-2 - Qualidade do Ambiente Construído e Percepção: influência nas características psico-fisiológicas dos usuários
Beneficiário:Ellen Priscila Nunes de Souza
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado