Busca avançada
Ano de início
Entree


Avaliação nutricional, mastigatória e da qualidade de vida de crianças com sobrepeso e obesas

Autor(es):
Darlle Santos Araujo
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Odontologia de Piracicaba
Data de defesa:
Membros da banca:
Claudia Fegadolli; Kamila Rosamilia Kantovitz
Orientador: Paula Midori Castelo Ferrua
Resumo

A prevalência da obesidade em crianças cresceu substancialmente em todo o mundo e, devido ao impacto que acarreta na saúde geral dos indivíduos, percebe-se a necessidade de determinar os fatores associados a esta condição. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi realizar uma avaliação nutricional, mastigatória e da qualidade de vida de escolares da rede pública do município de Piracicaba (SP), de ambos os gêneros, com idades entre 8-10 anos, classificados em magreza, eutrofia, sobrepeso e obesidade, de acordo com o referencial IMC-para-idade e sexo (5-19 anos) da Organização Mundial de Saúde. Para tanto, foram desenvolvidos dois estudos. O objetivo do primeiro estudo (Avaliação da qualidade de vida, fatores socioeconômicos e experiência de cárie em crianças com sobrepeso e obesas de Piracicaba (SP, Brasil) ¿ estudo transversal) foi avaliar a associação entre sobrepeso e obesidade com a qualidade de vida, ansiedade, experiência de cárie e fatores socioeconômicos de escolares. A avaliação antropométrica consistiu na mensuração das dobras cutâneas tricipital e subescapular, circunferência do braço e circunferência abdominal. A qualidade de vida e a ansiedade foram avaliadas por dois instrumentos validados: AUQUEI (Autoquestionnaire Qualité de Vie Enfant Imagé) e Escala Multidimensional de Ansiedade para Crianças (MASC). A experiência de cárie foi avaliada determinando-se os índices CPOD e ceo-d (total de dentes cariados, perdidos e obturados) para dentes permanentes e decíduos, respectivamente. As variáveis anamnésticas e socioeconômicas pesquisadas foram: histórico pré-natal e natal, escolaridade dos pais, renda familiar mensal e posse de itens e bens. Os resultados foram submetidos à análise estatística descritiva, testes Qui-quadrado e Kruskal-Wallis, avaliação psicométrica das escalas e regressão logística múltipla para se determinar a associação do sobrepeso/obesidade com as variáveis em estudo (?=0,05). Resultados e Conclusão: O estudo incluiu 313 crianças, sendo quatro com magreza, 188 com eutrofia, 67 com sobrepeso e 54 obesos. Observou-se alto índice de sobrepeso e obesidade nesta população (38,7%); além disso, crianças com diferentes classificações nutricionais não diferiram nos escores de qualidade de vida, nem ansiedade. Mas indivíduos de famílias com maior posse de itens e bens tinham mais chances de apresentar sobrepeso/obesidade. O segundo estudo (Avaliação de parâmetros da função mastigatória em crianças com sobrepeso e obesas) teve como objetivos avaliar parâmetros da mastigação e a relação entre força de mordida (FM) e avaliação antropométrica, consistência alimentar, amamentação e oclusão e incluiu 204 crianças, sendo 122 indivíduos com eutrofia, 45 com sobrepeso e 37 obesos. A FM unilateral foi mensurada utilizando-se um gnatodinamômetro digital com uma forquilha de força de 10 mm. A avaliação antropométrica e nutricional envolveu as medidas de peso, estatura e massa de músculo esquelético corporal por meio de análise de impedância bioelétrica. A oclusão foi avaliada por meio do Índice de Necessidade de Tratamento Ortodôntico (IOTN) e a consistência alimentar foi verificada aplicando-se um questionário específico aos pais. Também foram investigados o tempo de amamentação natural e artificial e a presença de hábitos de sucção. Os resultados foram submetidos à análise estatística descritiva, teste Qui-quadrado, análise de variância, testes de correlação e regressão logística múltipla para se determinar a relação entre FM e as variáveis independentes em estudo (?=0,05). Resultados e Conclusão: O tempo de amamentação natural e artificial e a consistência alimentar não diferiram entre crianças com eutrofia, sobrepeso e obesidade. Mas a FM mostrou relação positiva com a massa de músculo esquelético corporal e negativa com o índice de massa corporal e a necessidade de tratamento ortodôntico. (AU)

Processo FAPESP: 11/15621-5 - Avaliação nutricional, mastigatória e da qualidade de vida de crianças pré-púberes com sobrepeso e obesas
Beneficiário:Darlle Santos Araujo
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado