Busca avançada
Ano de início
Entree


Identificação de proteínas diferencialmente expressas em modelos animais de epilepsia

Autor(es):
Amanda Morato do Canto
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicas
Data de defesa:
Membros da banca:
Claudia Vianna Maurer Morelli; Daniel Martins de Souza
Orientador: Iscia Teresinha Lopes Cendes
Resumo

O uso de modelos animais para estudo de doenças humanas é importante para o entendimento dos mecanismos fisiopatológicos destas doenças. Particularmente, os modelos que reproduzem a Epilepsia do Lobo Temporal (ELT) em roedores, apresentam uma epileptogenicidade similar à encontrada em tecidos "epilépticos" humanos quando estudados ex vivo. A ELT afeta cerca de 40% dos pacientes adultos, e é caracterizada clinicamente por um desenvolvimento progressivo de crises epilépticas com foco no lobo temporal. Pacientes que apresentam ELT normalmente não respondem aos tratamentos. Destas, a Epilepsia do Lobo Temporal Mesial (ELTM) e a mais comum e se caracteriza pelo acometimento das estruturas mesiais do lobo temporal, como o caso da Esclerose Hipocampal. A proteômica dispõe de ferramentas poderosas que nos permitem elucidar mecanismos biológicos complexos, encontrar proteínas alteradas em todo o organismo e descrever padrões de expressões proteicas em diferentes condições fisiológicas e patológicas. Portanto, é relevante analisar esse padrão de expressão no hipocampo de modelos animais de ELTM usando técnicas de proteômica, a fim de gerar informações que nos auxiliem no entendimento dos mecanismos envolvidos na epileptogênese desses modelos. No presente estudo, as proteínas identificadas podem nos indicar novas vias envolvidas com a epileptogênese. Além disso, nossos dados demonstram que uma complexidade molecular adicional pode ser observada quando analisamos as diferentes sub-regiões do hipocampo separadamente. Portanto, acreditamos que a integração dos dados de proteômica com dados obtidos por outras "ômicas" podem gerar dados ainda mais informativos sobre esses processos neuronais. (AU)

Processo FAPESP: 13/09214-3 - Identificação de proteínas diferencialmente expressas em tecido de diferentes modelos experimentais de epilepsia
Beneficiário:Amanda Morato Do Canto
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado