Busca avançada
Ano de início
Entree


Os efeitos da inibição aguda da expressão do substrato-1 do receptor de insulina (IRS-1) sobre a secreção e ação da insulina em ratos wistar

Autor(es):
Eliana Pereira de Araujo
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Ciencias Medicas
Data de defesa:
Membros da banca:
Jose Barreto C. Carvalheira; Sigisfredo Luis Brenelli; Regina Celia M. S. Moises; Rui Curi
Orientador: Mario Jose Abdalla Saad
Resumo

O substrato-1 do receptor de insulina (IRS-1) desempenha função importante na conexão entre os receptores de insulina (IR) e do fator de crescimento insulina-like-1 (IGF-1R), e as moléculas que participam das etapas subseqüentes da transdução dos sinais gerados pelos respectivos ligantes. No presente estudo, utilizou-se um oligonucleotídeo antisense para o IRS-1 (AS IRS-1), com a finalidade de inibir a expressão dessa proteína in vivo e avaliar as conseqüências desse bloqueio em diferentes tecidos de ratos Wistar. O tratamento com AS IRS-1 durante três dias reduziu a expressão desta proteína em cerca de 80%, 75% e 65% (p<0,05) respectivamente em fígado, músculo esquelético e tecido adiposo, sendo tal efeito acompanhado por uma redução de 40% (p<0,05) na constante de decaimento de glicose durante o teste de tolerância à insulina (ITT), por uma redução de 78% (p<0,05) no consumo de glicose durante o clamp euglicêmico-hiperinsulinêmico e por um aumento de 90% (p<0,05) nos níveis basais de insulina plasmática. Os efeitos metabólicos produzidos pelo AS IRS-1 foram acompanhados pela redução significativa da fosforilação induzida por insulina da Akt [Ser473] em fígado (85%, p<0,05), músculo esquelético (40% p<0,05) e tecido adiposo (85%, p<0,05), e uma redução significativa da fosforilação em tirosina da ERK induzida por insulina em fígado (20%, p<0,05) e músculo esquelético (30%, p<0,05). Entretanto, o tratamento com AS IRS-1 promoveu aumento (60%, p<0,05) da fosforilação da ERK em tirosina induzida por insulina em tecido adiposo. Por fim, em ratos tratados com AS IRS-1 por oito dias, observou-se um aumento de 100% (p<0,05) da massa relativa de tecido adiposo epididimal e um aumento de 120% (p<0,05) da expressão do receptor nuclear PPAR?. Portanto, a inibição da expressão de IRS-1 em ratos leva resistência à insulina acompanhada pela ativação de uma via de sinalização relacionada ao crescimento celular, exclusivamente em tecido adiposo branco (AU)

Processo FAPESP: 02/12734-4 - Os efeitos do bloqueio da expressão de IRS1 através do uso de oligonucleotídeos fosforotioados antisense sobre a secreção de insulina e a homeostase da glicose em ratos submetidos à desnutrição protéica e em camundongos ob/ob e db/db
Beneficiário:Eliana Pereira de Araujo
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado