Busca avançada
Ano de início
Entree


Avaliação clinica e radiografica da regeneração tecidual guiada no tratamento de lesões de bifurcação classe II. Estudo em humanos

Autor(es):
Patricia Ramos Cury
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Odontologia de Piracicaba
Data de defesa:
Orientador: Enilson Antonio Sallum
Resumo

o presente estudo teve por objetivo comparar os resultados clínicos e radiográficos da regeneração tecidual guiada (grupo teste: RTG), utilizando-se membranas GUIDOR, com tratamento cirúrgico convencional (grupo controle: TC), em lesões de bifurcação classe TI em molares inferiores. A amostra consistiu de 9 pacientes, totalizando 19 lesões, aleatoriamente designadas em cada paciente para o grupo teste ou controle. Comparando se as medidas iniciais com as finais (6 meses após cirurgia), o ganho de nível clínico de inserção vertical foi estatisticamente significante apenas no grupo controle (GTR: 0,76 mm, p=0,12; TC: 1,16 mm, p=0,0073), a redução da profundidade de sondagem foi significante nos dois grupos (TC: 2,51 mm, p=0,0021; GTR: 1,61 mm, p=0,0039), a recessão significante apenas no grupo controle (GTR: 0,85 mm, p=0,0978; TC: 1,24 mm, p=0,OO48), e ganho de nível clínico de inserção horizontal significante em ambos os grupo!:! (GTR: 2,73 mm, p=0,008; TC: 1,01 mm, p=O,0372). Comparando-se a GTR e TC, não houve diferença estatística entre os grut'°s em qualquer dos parâmetros clínicos avaliados (p>0,05), entretanto, no grupo teste, 3 das 10 lesões tiveram fechamento total. Através da subtração radiográfica, verificou-se perda de densidade óptica em ambos os grupos (GTR: -2,38, TC: -13,11, p=0,043), e a área de ganho de densidade óptica foi maior no grupo teste (42,19%) que no grupo controle (21,91%), p=0,033. Pode-se concluir que tratamento de lesões de bifurcação classe TI através da RTG, foi clinicamente similar ao tratamento convencional, porém proporcionou possibilidade de fechamento de algumas lesões, maior área de ganho de densidade óptica radiográfica e menor perda de densidade óptica (AU)

Processo FAPESP: 97/06492-8 - Avaliação clínica do tratamento de lesões de furca Classe II com membranas reabsorvíveis de ácido poliláctico
Beneficiário:Patricia Ramos Cury
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado