Busca avançada
Ano de início
Entree


Riscos e vulnerabilidades às mudanças climáticas e ambientais : análise multiescalar na zona costeira de São Paulo - Brasil

Autor(es):
Allan Yu Iwama de Mello
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas
Data de defesa:
Membros da banca:
Leila da Costa Ferreira; Roberto Luiz do Carmo; Cláudio José Ferreira; Diogenes Salas Alves
Orientador: Mateus Batistella
Resumo

As zonas costeiras são áreas potencialmente sujeitas a riscos ambientais, sobretudo no contexto de eventos climáticos extremos. Há uma considerável parcela da população vivendo em zonas costeiras, o que reforça a importância de apontar as situações de risco e vulnerabilidade que as mudanças climáticas trazem para essas regiões. Esta pesquisa tem como principais objetivos: (1) identificar e caracterizar as áreas em situação de vulnerabilidade no litoral do estado de São Paulo, com ênfase no litoral norte, compreendido pelos municípios de Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba; (2) avaliar a percepção das pessoas em situação de risco e analisar suas estratégias de adaptação ou enfrentamento [aos riscos a que estão expostas]. A abordagem metodológica foi baseada considerando duas principais escalas, a regional e a local, embasadas por um misto de métodos que envolveu a análise espacial de dados sociodemográficos e do meio físico e a aplicação de questionários estruturados para analisar a percepção da população em situações de risco e o contexto das mudanças climáticas. Os resultados apontam para uma distribuição das áreas de riscos geotécnicos no litoral paulista, com ênfase analítica para a UGRHi-3 (litoral norte de São Paulo), classificada como Muito Alta ou Alta suscetibilidade a escorregamentos ou inundação, sobretudo em áreas de acesso restrito da população aos serviços públicos básicos ou em condições precárias de moradia. Os resultados chamam atenção para situações de vulnerabilidade social, que têm se mantido `contínuas¿ ao longo de dez anos, associadas a um retrato de contraste social e segregação socioespacial, sem uma efetiva intervenção ou ação para reduzir os impactos ante a um perigo iminente de desastre. O que se tem observado são ações remediadoras de pós-evento aos `desastres¿ e suas razões vão desde um quadro insuficiente de equipes de defesa civil para atender toda a extensão dos municípios até uma política institucional voltada mais para ações de reconstrução do que de prevenção. Essa realidade vem sendo modificada com a implementação de políticas públicas orientadas para uma integração de instrumentos de gestão (tais como regras para parcelamento de uso do solo, planos diretores, zoneamento e mapeamento de riscos) que considerem também aspectos das mudanças climáticas. No entanto, essas ações ainda são incipientes. Os resultados desta pesquisa permitem possíveis avanços nas abordagens teóricas e metodológicas ligadas ao tema de vulnerabilidade e adaptação da sociedade diante dos riscos a que está exposta, buscando também contribuir para uma interface com as políticas públicas. Os resultados, em seu conjunto, trazem contribuições como parte integrante do projeto temático "Clima" - Crescimento populacional, vulnerabilidade e adaptação: dimensões sociais e ecológicas das mudanças climáticas no litoral de São Paulo (n.o 2008/58159-7), no escopo do Programa Fapesp de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais (PFPMCG) (AU)

Processo FAPESP: 10/18501-8 - Análise multiescalar da vulnerabilidade socioambiental às mudanças climáticas no Litoral Norte Paulista
Beneficiário:Allan Yu Iwama de Mello
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado