Busca avançada
Ano de início
Entree


Analise microbiologica, quantificação de endotoxinas de dentes com infecções endodonticas primarias e suscetibilidade antimicrobiana

Autor(es):
Frederico Canato Martinho
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Odontologia de Piracicaba
Data de defesa:
Membros da banca:
Carlos Henrique Gomes Martins; Alexandre Augusto Zaia
Orientador: Brenda Paula Figueiredo de Almeida Gomes
Resumo

O conhecimento das espécies microbianas assim como da suscetibilidade das mesmas à terapia endodôntica é importante para o sucesso do tratamento. Sendo assim, a proposta do presente estudo foi: 1) Analisar a microbiota endodôntica de dentes com necrose pulpar e presença de lesão periapical (C1) e correlacionar com os sinais e sintomas clínicos; 2) investigar mudanças microbiológicas após o preparo químico-mecânico (PQM) (C2); 3) investigar a presença de Entreococcus spp., Candida spp. e enterobactérias na saliva dos pacientes submetidos a terapia endodôntica; 4) quantificar endotoxinas antes (C1) e após PQM (C2); 5) determinar in vitro a suscetibilidade antimicrobiana de algunsmicrorganismos isolados das infecções endodônticas primárias. Amostras microbiológicas foram coletadas da saliva e do canal radicular de 30 pacientes. Foram identificados 182 microrganismos nos canais radiculares, sendo 65,38% anaeróbios estritos. As espécies mais freqüentemente encontradas foram P. micros (63,3%), P. intermedia (50%), S. mitis (30%). Associações positivas foram encontradas entre dor à percussão e E. lentum; dor à palpação e G.haemolysans e E. lentum; fístula e P. micros; exsudato purulento e Bifidobacterium spp. As espécies Peptostreptococcus spp., Fusobacterium spp., Porphyromonas spp., Prevotella spp. foram analisadas e mostraram-se suscetíveis a ação da amoxicilina e da mesma associada ao ácido clavulânico. Maiores concentrações de endotoxinas foram quantificadas nos dentes com sintomatologia clínica. Associação positiva entre LPS e a presença de dor à percussão foi encontrada (p<0,01) Conclusão: A infecção endodôntica primária caracterizou-se ser do tipo mista e polimicrobiana, com predomínio de microrganismos anaeróbios estritos, principalmente bacilos Gramnegativos; a presença de sinais e/ou sintomas clínicos mostrou estar relacionada com determinadas espécies tais como Eubacterium lentum, Gemella haemolysans, Peptostreptococcus micros e Bifidobacterium spp. comumente isoladas em infecções endodônticas primárias; Candida spp. e Enterococcus spp. foram mais freqüentemente isolados da saliva do que as Enterobacteria spp. O isolamento das espécies C. albicans e E. faecalis no canal radicular foram associados com a identificação das espécies na saliva; o PQM dos canais radiculares foi eficaz na redução do número de microrganismos. Mudança na microbiota foi encontrada após PQM. Amoxicilina associada ao ácido clavulânico mostrou ser uma potente combinação contra microrganismos envolvidos na infecção de origem endodôntica. Altas concentrações de endotoxinas nos canais radiculares parecem estar relacionadas com a presença de sintomatologia clínica, particularmente com a dor à percussão. O PQM foi capaz de reduzir a concentração inicial de endotoxinas em todos os canais radiculares, entretanto não foi capaz de eliminá-las. (AU)

Processo FAPESP: 04/12436-9 - Analise microbiologica e quantificacao de endotoxinas in vivo em canais radiculares infectados antes e apos o preparo-quimico mecanico.
Beneficiário:Frederico Canato Martinho
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado