Busca avançada
Ano de início
Entree


Humanizar o feroz : uma antropologia do conflito armado na Amazônia colombiana

Texto completo
Autor(es):
Marco Tobón
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas
Data de defesa:
Orientador: Evelina Dagnino
Resumo

O propósito fundamental desta pesquisa é compreender como os povos indígenas Muina (uitoto), Muinane, Andoke e Nonuya da Amazônia colombiana - autonomeados "Gente do centro"-, defendem sua vida social e constroem posições políticas autônomas frente aos atores do conflito armado, a guerrilha das FARC e o exército oficial. A guerra colombiana, que chega a seu término depois de cinquenta e dois anos, estendeu sua dinâmica armada, na última década, para os territórios amazônicos dos povos indígenas. Estes fatos exigem um sério esforço analítico que explique a situação humanitária que a guerra gera na realidade indígena local. Para aprofundar no conhecimento das condições humanitárias geradas pelo conflito, este estudo apelou a recursos etnográficos dirigidos a enfocar as experiências nas quais a cultura participa na organização da ação política e dos processos de resistência locais. Propõe-se, em consequência, contribuir às abordagens que concebem a cultura como constitutiva dos modos de ação política. Esta perspectiva se enquadra nos debates atuais de uma antropologia amazônica que tem o desafio de pensar como o modo de vida indígena e, as práticas culturais cotidianas, integram a defesa de sua autonomia política e a construção da historia regional (AU)

Processo FAPESP: 12/18482-9 - Os "povos do centro" e sua ação política: uma antropologia do conflito na Amazônia contemporânea
Beneficiário:Marco Alejandro Tobón Ocampo
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado