Busca avançada
Ano de início
Entree


Variação do manto intempérico nas encostas dos morros residuais em Santos-SP

Texto completo
Autor(es):
Estéfano Seneme Gobbi
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Geociências
Data de defesa:
Orientador: Francisco Sergio Bernardes Ladeira
Resumo

A geologia da Serra do Mar, por conta da grande variação de litologias e de fatores estruturais relevantes são importantes condicionantes para processos pedogenéticos e morfogenétcos. Entretanto, outros fatores contribuem para a evolução dos solos e do relevo nessa área, tal como o volume das precipitações, associado à sua intensidade e concentração temporal, contribuem consideravelmente para os processos intempéricos e a desestabilização do material nas encostas. A aparente homogeneidade da paisagem de vertentes íngremes recobertas por densa vegetação arbórea camufla a grande heterogeneidade pedológica da área, bem como grandes variações de profundidade do manto intempérico. Muitas vezes generalizações em estudos de solo acampam por contaminar modelos de material a ser mobilizado em eventos de movimento de massa, entretanto as peculiaridades de fatores pedológicos, também constituem determinantes fundamentais para a ocorrência de eventos de instabilidade de encostas. Estas características geomorfo-pedológicas ainda são muito pouco estudadas e por vezes em modelagens de riscos são menosprezados pela baixa densidade de informações em detalhe que as áreas mais suscetíveis ainda dispõe. Desta forma, este trabalho visa preencher esta lacuna por meio de identificação da profundidade dos solos em atividades de campo, bem como a mensuração de suas respectivas caraterísticas volumétricas. Assim sendo, seria possível estimar por meio da confecção de uma "malha de tradagens", o volume de material intemperizado e possivelmente movimento em áreas declivosas com clima tropical úmido, como é o caso da Serra do Mar e de morros residuais no município de Santos-SP. Com as informações geotécnicas, granulométricas e químicas obtidas a partir da escavação de trincheiras e análises laboratoriais, seria possível executar um mapeamento pedológico de detalhe e correlações com os dados obtidos nas tradagens, estabelecendo um modelo bastante próximo à realidade (AU)

Processo FAPESP: 08/58161-1 - Assessment of impacts and vulnerability to climate change in Brazil and strategies for adaptation option
Beneficiário:Jose Antonio Marengo Orsini
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Programa de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais - Temático