Busca avançada
Ano de início
Entree


Estudo da composição química de extratos de própolis de Tetragonisca angustula (jataí) por espectrometria de massas e avaliação de suas atividades biológicas

Texto completo
Autor(es):
Mara Junqueira Carneiro
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Data de defesa:
Orientador: Alexandra Christine Helena Frankland Sawaya
Resumo

A própolis é produzida pelas abelhas a partir de resinas vegetais. Constitui um importante meio de proteção da colmeia, principalmente contra micro-organismos. É um produto natural utilizado há séculos pela humanidade devido às suas propriedades antimicrobiana e cicatrizante. Apresenta composição química complexa, dependente da ecologia botânica da região e da espécie de abelha. A própolis, cerume ou geoprópolis produzidas por abelhas nativas ou abelhas sem ferrão vem despertando o interesse entre os pesquisadores. O objetivo desta pesquisa foi estudar da composição química e as atividades biológicas dos extratos de própolis de Tetragonisca angustula (jataí) de diferentes regiões do Brasil. A composição química foi avaliada por espectrometria de massas com inserção direta (fingerprinting) e por cromatografia líquida de ultra-alta eficiência com espectrometria de massas (UHPLC-MS). A atividade antioxidante foi avaliada por dois métodos distintos, DPPH e ORAC, a atividade antimicrobiana determinada por Concentração Inibitória Mínima e a atividade citotóxica pelo método MTT. Também foram analisadas a composição química e as atividades biológicas dos extratos de Schinus terebinthifolius, planta da família Anacardiaceae, que é uma das fontes de resina vegetal utilizada pelas abelhas jataí para produção de própolis. Os resultados mostraram que a própolis de jataí tem composição química semelhante, independentemente do local de coleta e possui substâncias em comum com a flor de S. terebinthifolius. Contudo, os extratos de própolis e da planta apresentaram resultados diferentes nos testes de atividades biológicas, sendo o extrato de flor mais ativo em todos os testes realizados (AU)

Processo FAPESP: 15/06215-4 - Estudo da variabilidade química de própolis brasileira por espectrometria de massas e identificação de compostos com atividade antioxidante e antimicrobiana
Beneficiário:Alexandra Christine Helena Frankland Sawaya
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Regular