Busca avançada
Ano de início
Entree


Efeitos do exercício físico e da suplementação alimentar de ferro na atividade locomotora de um modelo animal de distúrbios do movimento relacionados ao sono = Effects of physical exercise and iron supplementation on the locomotor activity of an animal model of sleep-related movement disorder

Texto completo
Autor(es):
Paulo Daubian-Nosé
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Data de defesa:
Orientador: Andrea Maculano Esteves
Resumo

Síndrome das Pernas Inquietas (SPI) é um distúrbio do movimento relacionado ao sono, caracterizado (a) por uma sensação desconfortável e o desejo de mover as pernas. Estudos tem evidenciado esta síndrome em crianças, adolescentes, adultos, doadores regulares de sangue e gestantes, e, esta linha tem sugerido investigar a deficiência de ferro. A suplementação de ferro tanto intravenosa quanto via oral tem se provado benéfica no tratamento da síndrome. O exercício físico por sua vez, traz diversos benefícios e também tem sido observado no tratamento da SPI. O presente estudo teve como objetivo a influência do exercício físico e da suplementação de ferro em um modelo animal de distúrbios do movimento relacionados ao sono (SPI). Foram utilizadas ratas Wistar com 60 dias de idade (prenhas aos 70-75 dias), e todos os procedimentos foram submetidos à aprovação do Comitê de Ética da UNICAMP. Os animais foram distribuídos em 4 grupos após a prenhez: Controles dieta padrão (CTRL/Não Prenhe ¿ CTRL/Prenhe); Dieta com suplementação de ferro (Sfe/P); Exercício físico + dieta padrão (EF/P); Exercício físico + dieta com suplementação de ferro (Sfe+EF/P). O esfregaço vaginal foi realizado, para se estabelecer o ciclo estral das ratas, e, posteriormente emprenha-las para a coleta de dados. A atividade locomotora foi avaliada através do teste Open Field (campo aberto). Os animais foram submetidos a um programa de exercício físico aeróbio (natação) durante o período de prenhez, 6 dias por semana, até o 20º dia de prenhez. Para os grupos suplementação de Ferro, foi mantida durante o período de prenhez a dieta de 100 mg/kg de Fe. Para o grupo de dieta padrão foi mantida a dieta de 40 mg/kg de Fe. Ao término do experimento os animais foram eutanasiados individualmente, com a extração do estriado para análise da expressão do receptor D2, DAT, TH. Para avaliar as proteínas de interesse foi utilizada a técnica de Imunoblot. Os resultados referentes a atividade locomotora sugerem que a suplementação de ferro não obteve diferença em relação ao grupo controle em nenhuma variável. O exercício físico obteve redução nas variáveis ambulação total e rearing, e aumento na variável grooming. O tratamento combinado entre suplementação de ferro e exercício físico obteve redução nas variáveis ambulação total, rearing e grooming, e aumento no tempo total de freezing. Através do método Imunoblot podemos notar reduções das expressões dos receptor de dopamina D2 para o grupo Sfe EF P em comparação ao grupo CTR P, o transportador de dopamina (DAT) não mostrou diferença estatística para nenhum dos grupos, a tirosina hidroxilase (TH) por sua vez se mostrou reduzida no grupo Sfe EF P em relação ao CTR P. Portanto podemos concluir que a predominância do tratamento foi positiva, e que os tratamentos não farmacológicos (suplementação de ferro e exercício físico) de forma combinada tiveram eficácia no combate a síndrome (AU)

Processo FAPESP: 15/09490-6 - Avaliação dos efeitos do exercício físico e da suplementação de ferro na atividade locomotora de um modelo animal de Síndrome das Pernas Inquietas
Beneficiário:Paulo Daubian Rubini dos Santos Nosé
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado